A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/04/2013 07:27

TRE já cassou dez prefeitos em MS e outros dois também estão na mira

Zemil Rocha
Petista Manoel Viais abraçado ao senador Delcídio do Amaral (Foto: Arquivo)Petista Manoel Viais abraçado ao senador Delcídio do Amaral (Foto: Arquivo)

Desde a eleição de outubro do ano passado, 10 prefeitos eleitos, a maioria já empossados no começo de 2013, perderam o cargo em Mato Grosso do Sul. Os dois primeiros foram Geraldo Marques (PDT), em Bonito, e Enelvo Feline (PSDB), em Sidrolândia, que ainda não tinham tomado posse. Depois deles já foram defenestrados os prefeitos de Aquidauana, Porto Murtinho, Paranaíba e Figueirão, este último na segunda-feira (22). Com cassações em primeira instância, ainda dependem de decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) os mandatos dos prefeitos de Miranda, Caracol, Juti e Jardim.

Há mais dois casos que o TRE deve julgar nas próximas semanas, podendo gerar a cassação dos prefeitos de Guia Lopes da Laguna e Bela Vista. Quanto a Guia Lopes, Jacomo Dagostin (PDT), que ficou com 56,39% dos votos na disputa eleitoral, entrou com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Já no caso de Bela Vista, o prefeito passou ileso pela primeira instância, com o juiz eleitoral decidindo pela improcedência do pedido de cassação, que, porém, volta a ser julgada, em grau de recurso, nesta semana pelo TRE.

De acordo com a atual legislação eleitoral, em casos de invalidação do registro, nos municípios em que o candidato vencedor teve mais de 50% dos votos há necessidade de realização de nova eleição.

Depois de Bonito e Sidrolândia, que tiveram eleições suplementares e cujos novos prefeitos já foram até empossados, já está certo que haverá novo pleito em pelo menos um município. Durante o julgamento ocorrido na segunda-feira passada, dia 23, o TRE decidiu, além da cassação de Getúlio Furtado Barbosa, que tinha tido 55,59% dos votos, convocar nova eleição.

O presidente do TRE, desembargador Atapoã Feliz, deverá propor que o calendário seja semelhante ao de Bonito e Sidrolândia. A previsão de duração do processo eleitoral é de 70 dias, contados do inicio do período das convenções partidárias até diplomação dos candidatos. É provável que a eleição seja realizada no primeiro domingo de julho.

Mais três municípios devem ter eleição neste ano, se o TRE confirmar as cassações: Caracol, Juti e Jardim. Na cidade de Caracol, Manoel Viais (PT) foi eleito com 58,83% para a prefeitura; em Juti, Isabel Cristina Rodrigues (PT) conquistou a prefeitura com 54,29% dos votos; e em Jardim, o prefeito Marcelo Henrique de Mello (PDT) venceu com 53,31% dos votos.

A decisão sobre Caracol pode sair já nesta segunda-feira. O pedido de cassação do prefeito está na pauta do Tribunal Regional Eleitoral, cujo pleno se reúne a partir das 17 horas.

O presidente do TRE, Atapoã Feliz, pediu para agilizar todos os processos que envolvem cassação ou pedido de registro de candidatura. No caso do processo de Juti já está em andamento e era para terminar na semana passada, mas um juiz pediu vista. A solução deve sair nesta semana. O caso de Jardim também pode ter decisão nesta semana.

 



Que São Longuinho faça o Bernal sumir....
 
Jéssica Santos em 29/04/2013 17:11:59
Engraçado, na região sudoeste só Bodoquena ficou de fora, mas se derem uma analisada vão encontrar algo de podre na cidade das cachoeiras, por favor TRE, investigue também Bodoquena!!!!
 
Manoel Melo em 29/04/2013 16:10:24
E o Bernal???
 
DANILLO DE MENDONÇA ACOSTA em 29/04/2013 14:50:29
e o de camapuã q é sabão na laje, quando vão pegar ele, ele escorrega e escapa
 
nei santos em 29/04/2013 11:04:15
Meritissimo!! E o Prefeito de Corumba, com 11 processos em julgamento?? Esta tudo certinho com aquele sujeito??
 
Jorge Junior em 29/04/2013 07:44:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions