A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/07/2009 09:10

Uemura usava poder para obter 'desconto' em IPTU

Redação

O empresário Sizuo Uemura, os filhos Eduardo Uemura e Sizuo Uemura Filho, o Dinho, três das 73 pessoas indiciadas pela Polícia Federal durante as operações Owari e Brothers, usavam o poder da organização criminosa para facilitar a liberação de alvarás, licenças ambientais e até para conseguir descontos e anistia de IPTU das centenas de imóveis da família em Dourados.

Conversas telefônicas interceptadas pela PF durante dois anos de investigação revelam que os "tentáculos" da organização Uemura chegavam a todas as esferas do poder público municipal.

Servidores que facilitavam os negócios dos Uemura foram presos no dia 7 deste mês e estão entre os indiciados pela PF. Entre eles estão a ex-presidente do Imam (Instituto Municipal de Meio Ambiente), Irionetti Fátima Ferreira, e a ex-chefe do setor de IPTU da prefeitura, Clarice Sanches Silva.

No dia 10 de fevereiro deste ano, data de vencimento do IPTU 2009, Sizuo Uemura Filho, o Dinho, ligou para Clarice para pedir um desconto maior no valor do IPTU de três terrenos e da casa que ele tinha vendido. Dinho pede que Clarice dê 20% de desconto, mas a ex-servidora informa ao empresário que só poderia conceder 10%, pois havia imposto na dívida ativa. Dinho fala que a dívida dos anos anteriores era dele e que pagaria "no dia seguinte". Clarice concorda e fala que deixaria o boleto pronto, já com o valor solicitado pelo empresário.

Em outra ligação interceptada pela PF, no dia 5 de maio deste ano, Clarice Sanches Silva liga para o patriarca Sizuo Uemura para saber em quantas vezes ele quer parcelar IPTU vencido desde 2007. A dívida era de R$ 5.418,00. "Você que sabe, Clarice, resolve pra mim aí", pede Sizuo.

Já no Instituto de Meio Ambiente, o contato de Sizuo Uemura Filho era diretamente com a ex-presidente do órgão, Irionetti Ferreira. No dia 12 de fevereiro, Dinho ligou para Irionetti (chamada de Iris nas conversas) e pede para ela liberar um alvará, mesmo sem a execução de serviços necessários para cumprimento da lei ambiental. No mesmo dia, à noite, Irionetti liga para Dinho para avisá-lo que disponibilizou dois funcionários para liberar o alvará.

"Amanhã cedo eu entrego o alvará na sua mão. Disponibilizei dois funcionários para correr atrás disso e está tudo ok, já", afirma Irionetti. "Muito obrigado, minha rainha", responde Dinho.

Ontem, o delegado Bráulio Cezar Galloni concluiu os dois inquéritos instaurados para investigar o grupo de Uemura e o esquema dos irmãos Everaldo e Eduarte Dias Leite. Além das 42 pessoas presas no dia 7, outros 31 acusados foram indiciados. Os nomes não foram revelados pela PF. Hoje os inquéritos devem ser entregues ao MPE (Ministério Público Estadual).

Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions