A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

03/09/2015 16:43

Vanderlei Cabeludo defende Amorim e diz que ele não atuou contra Bernal

Paulo Yafusso e Alan Diógenes
Vanderlei Cabeludo: turbulência política prejudica a cidade (Foto: Marcos Ermínio)Vanderlei Cabeludo: turbulência política prejudica a cidade (Foto: Marcos Ermínio)

Ao deixar a sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), o vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) disse não acreditar que o empreiteiro João Alberto Krampe Amorim dos Santos, dono da Proteco, tenha operado o esquema para cassar o prefeito Alcides Bernal (PP). Para ele, o comportamento do empresário ao conversar sobre a situação dos vereadores com relação ao afastamento de Bernal, era pelo interesse como empresário, por ter vários contratos com a Prefeitura.

O advogado do vereador, Rodrigo Dalpiaz Dias, afirmou que o cliente dele foi chamada para depor na condição de testemunha, porque numa das conversas telefônicas interceptadas pela Polícia Federal na Operação Lama Asfáltica, foi citado o nome dele. Mas segundo o advogado, os promotores não informaram quem são as pessoas que citaram o vereador Vanderlei Cabeludo.

Vanderlei Cabeludo disse que os promotores pediram para ele explicar como foi todo o processo de cassação do prefeito Alcides Bernal. À imprensa que o aguardava na frente do Gaeco, o vereador afirmou que nunca teve contato com nenhum dos empresários investigados na Operação Coffee Break e não conversou com João Amorim.

Ao falar sobre esse troca-troca na Prefeitura, Cabeludo afirmou que isso prejudica a cidade. “A turbulência foi grande, e a cidade que perdeu”, afirmou ao defender a necessidade, nesse momento, de haver uma conciliação entre todos, principalmente da bancada federal.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions