A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/03/2015 13:42

Vereadores aliados reclamam de líder e querem mais sincronia com Olarte

Kleber Clajus
Edil Albuquerque (à direita) é cobrado por postura com mais argumentos contra a oposição (Foto: Marcos Ermínio)Edil Albuquerque (à direita) é cobrado por postura com mais argumentos contra a oposição (Foto: Marcos Ermínio)

Vereadores da base aliada a gestão do prefeito Gilmar Olarte (PP) estão insatisfeitos com o líder dele na Câmara Municipal, Edil Albuquerque (PMDB). Eles cobram mais sincronia entre o peemedebista e a administração municipal para fazer frente as críticas e denúncias realizadas pela oposição.

Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), entende que o líder precisa de mais acesso as informações do Executivo, até para comunicar a base antes das votações. “Projetos chegam no afogadilho e precisamos de um líder que se imponha. Nem secretário respeita ele”, disse, relembrando caso de espera de duas horas por reunião mal sucedida com o secretário de Obras, Valtemir Brito.

O presidente da Casa de Leis, Mario Cesar (PMDB), avaliou que a falta de sincronia ocorreu porque o Executivo “se isolou”, necessitando agora retomar diálogo sobre ações futuras e em execução na Capital.

Neste contexto, Airton Saraiva (DEM) e Chiquinho Telles (PSD) ainda cobram do líder que se pronuncie mais com argumentos que coloquem por terra situações de crise, como foi o caso da cultura e a tentativa de abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos tapa-buracos.

Edil Albuquerque, por sua vez, justificou que sua atuação na Câmara tem sido pautada pelo destravamento de projetos do Prodes (Programa de Desenvolvimento Econômico e Social). Concluída essa fase, ele se comprometeu a “fazer política”.

E mesmo que projetos estruturantes tenham apoio da oposição, Luiza Ribeiro (PPS) pontuou que as crises enfrentadas por Olarte não são problemas somente do prefeito atual, mas cabe a ele colocar em prática as soluções.

Alinhados – O secretário de Governo e Relações Institucionais, Rodrigo Pimentel, já admitiu que “a base não sabe muitas vezes da informação das ações” e isso já começou a ser revertido.

Em reunião com a bancada do PMDB, ontem (9), o prefeito se comprometeu a encaminhar o planejamento de obras e limpeza dos bairros, além de criar sistema para acompanhamento eletrônico das indicações.“Saímos convictos de que estamos no caminho certo”, ressaltou o peemedebista Paulo Siufi.

Os próximos partidos a serem chamados, conforme Pimentel, são o PTdoB e PSD. Cada um deles possui três legisladores na Câmara Municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions