A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/02/2016 13:23

Vereadores sugerem objetivo político em exoneração de diretores

Natalia Yahn, Antonio Marques e Leonardo Rocha
Ficha de filiação distribuída em reunião política foi apresentada hoje (18), na Câmara. Denúncia aponta coação de comissionados. (Foto: Antonio Marques)Ficha de filiação distribuída em reunião política foi apresentada hoje (18), na Câmara. Denúncia aponta coação de comissionados. (Foto: Antonio Marques)

A exoneração em massa de 47 diretores de escolas municipais e Ceinfs (Centros de Educação Infantil) de Campo Grande foi criticada por diversos vereadores na sessão desta quinta-feira (18), da Câmara Municipal e também na Assembleia Legislativa. Os parlamentares apontam objetivo político do prefeito Alcides Bernal (PP) com a exoneração dos diretores.

Denúncias afirmam que em uma reunião política realizada na terça-feira (16), na qual estava o prefeito Alcides Bernal (PP) e aliados políticos, os diretores foram coagidos se filiarem no partido em apoio ao prefeito. Os que não aceitaram teriam sido exonerados em uma edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), publicada no fim da tarde de ontem (17).

O vereador Airton Saraiva (DEM) afirmou, que o ato do prefeito Alcides Bernal (PP), prejudicou diretores que estavam à frente das escolas por várias administrações municipais. “Todos foram exonerados a capricho desse incompetente (Bernal) que está aterrorizando a educação no município. Os diretores estavam há décadas nas escolas por competência. Foi um ato maldoso e perseguidor”.

O vereador Otávio Trad (PT do B) pediu uma reunião da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, para apurar as denuncias. O encontro deverá acontecer amanhã (19), às 9 horas.

“Vamos discutir a situação e se comprovada a coação dos comissionados vamos denunciar para o Ministério Público”, disse Trad.

O secretário da Casa de Leis, Carlos Augusto Borges (PSB), afirmou que um projeto de lei em tramite desde o ano passado deverá entrar na pauta, para garantir a eleição dos diretores ao cargo. “Vamos acelerar e colocar em votação o mais rápido possível”, afirmou.

O vereador sem partido, José Chadid (sem partido), que já foi secretário Municipal de Educação, na primeira gestão de Bernal, também falou sobre o assunto. “A educação está de luto em Campo Grande com essa medida do prefeito”.

Na Assembleia Legislativa o deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB) disse se envergonhar de ter votado em Bernal nas eleições municipais de 2012. “O Bernal tem problemas psicológicos, mania de perseguição. Eu me arrependo de ter votado nele em 2012. É muita injusta a demissão dos diretores e uma perseguição política”, afirmou.

O secretário Municipal de Governo, Paulo Pedra, confirmou a reunião política realizada há dois dias. Porém, afirmou que apenas simpatizantes de Bernal foram convidados. “Tinham alguns comissionados. Mas essa história de fichinha é mentira, não tem nada disso. Passamos uma lista para termos o e-mail e o WhatsApp para convocar as pessoas para reunião. Os golpistas não querem parar de ficar inventando coisas absurdas”.

Ele defendeu a atitude de Bernal, de exonerar os diretores. “São cargos de confiança. A escolha é feita de maneira técnica, embora algumas diretoras estão precisadas”, afirmou.

Pais e alunos durante manifestação na manhã de hoje (18) em frente a Escola Municipal Irene Szukala, no Aero Rancho, contra exoneração de diretora. (Foto: Pedro Peralta)Pais e alunos durante manifestação na manhã de hoje (18) em frente a Escola Municipal Irene Szukala, no Aero Rancho, contra exoneração de diretora. (Foto: Pedro Peralta)

Protesto - Hoje de manhã, pais e alunos da Escola Municipal Irene Szukala, no Aero Rancho, em Campo Grande, realizaram um protesto em frente ao prédio da unidade contra a exoneração da diretora Rosângela Brito. Os estudantes se recusaram a entrar na escola e afirmavam estar em "greve".

A exoneração de 47 diretores de escolas municipais e Ceinfs (Centros de Educação Infantil) foi publicada no fim da tarde de ontem (17), em edição extra do Diogrande.

No total 18 diretores de creches, 24 diretores escolares e 5 diretores adjuntos foram exonerados. O documento também já traz a nomeação dos respectivos substitutos. Os exonerados exerciam as funções em regime de cargo de confiança, assim como os novos nomeados vão atuar.

A mobilização em frente a escola no Aero Rancho reuniu mais de 50 pais e estudantes, que com cartazes pediam o retorno da diretora para a escola, que tem aproximadamente 2 mil alunos – do pré ao 9° ano, nos períodos matutino e vespertino – e 150 professores. No período da manhã as aulas foram suspensas, mas a previsão é de que a tarde o funcionamento seja normal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions