A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

31/01/2017 14:57

Criador de software para amputados terá história contada em documentário

Amanda Bogo
Luiz durante palestra sobre projeto de sua autoria (Foto: Reprodução/ Facebook)Luiz durante palestra sobre projeto de sua autoria (Foto: Reprodução/ Facebook)

O jovem cientista Luiz Fernando da Silva Borges, 18 anos, de Aquidauana, cidade 135 km de Campo Grande, terá sua história contada em um documentário produzido pelo Museu do Amanhã, do Rio de Janeiro. O rapaz é responsável pela criação de um programa que possibilita maior sensibilidade para próteses de mãos.

Aos 17 anos, Luiz desenvolveu um método que aproveita a "síndrome do membro fantasma", que atinge 80% dos amputados e faz com que quem perdeu um membro ainda sinta ele, para fazer com que os sinais musculares coletados sejam enviados para um programa de computador que o transforma em comando motores, ampliando a sensibilidade de quem tem uma prótese no lugar da mão.

Os sinais musculares por meio de dispositivo preso ao coto do amputado são captados e enviados para o programa desenvolvimento por Luiz, sendo traduzido em movimentos em ângulos das dez articulações da mão. O trabalho deu ao jovem o 1º lugar na Feira Internacional de Ciência e Engenharia, em Phoenix, no Estado norte-americano do Arizona.

Os contatos entre o rapaz e a produtora responsável pelo projeto começaram a ser feitos no fim de 2016, e no próximo mês uma equipe irá até o interior de MS para gravar com o aquidauanense, que contará sua história de vida até a criação do projeto.

Software desenvolvido pelo estudante (Foto: Reprodução Facebook)Software desenvolvido pelo estudante (Foto: Reprodução Facebook)

"Eles ficaram sabendo da minha história, acharam relevante e me contatram por e-mail explicando a proposta. Vários cientistas brasileiros serão gravados", contou. Sem revelar muitos detalhes, o cientista disse que o lançamento do trabalho acontecerá em abril.

Luiz vê que a oportunidade é um reconhecimento do trabalho feito ainda tão jovem e de um ato de ousadia em perseguir algo que ninguém acreditava que era possível ser feito. "O principal objetivo quando você vai entrar em algo novo e grande, que não tem certeza se vai dar certo ou não, é mirar em realizar o impossível, pois mesmo se você não chegar até o final, as coisas que você fez ao longo do caminho serão mais recompensadoras do que você se acovardar".

Câmpust Party - O aquidauanense está em São Paulo onde ministrará uma palestra na quarta-feira (1º), sobre sua trajetória científica na Câmpus Party, evento de tecnologia, ciência e cultura nerd que chega a sua 10ª edição no Brasil e começou a ser realizado nesta terça-feira (31), e segue até o dia 05 de fevereiro.

"Sempre fui muito tranquilo para falar para várias pessoas. A expectativa é de que as pessoas assistam a palestra e possam falar 'se ele conseguiu, porque não posso realizar e ir em frente com meus sonhos?", finalizou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions