A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

22/05/2018 10:58

Cadeiras de rodas ocupam vagas de carros para chamar atenção

A ação faz parte do Maio Amarelo, que ao longo deste mês realiza campanhas educativas sobre os cuidados no trânsito

Viviane Oliveira e Bruna Kaspary
Prefeito Marquinhos Trad durante a campanha que faz parte do Maio Amarelo (Foto: Saul Schramm)Prefeito Marquinhos Trad durante a campanha que faz parte do Maio Amarelo (Foto: Saul Schramm)

As vagas de estacionamento espalhadas pela Rua 14 de Julho, entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Barão do Rio Branco foram ocupadas nesta manhã (22) por cadeiras de rodas durante a campanha “Esta vaga não é sua nem por um minuto” - que começou as 8h e vai até às 11h, no Centro de Campo Grande.

Nas cadeiras estão afixadas frases como “É bem rapidinho. Só fui pegar uma coisinha. Só um minutinho”. Estas são as principais desculpas dadas por motoristas quando são flagrados estacionados em vagas destinadas a deficientes físicos. A ação faz parte do Maio Amarelo, que ao longo deste mês realiza campanhas educativas sobre os cuidados no trânsito para reduzir o número de acidentes e preservar vidas.

Segundo o coordenador David Marques, da CPED (Coordenadoria de Apoio às Pessoas com Deficiência), a intenção da ação é inverter os papéis para mostrar a dificuldade do deficiente físico, ou seja, o quanto é ruim chegar a um estacionamento e encontrar um veículo ocupando a vagas que lhe pertence por direito.

“Essas vagas não são destinadas somente para aqueles motoristas deficientes, mas para qualquer carro que tenha como ocupante um cadeirante e use o cartão identificado. Para conseguir o cartão, a pessoa deve ir até até a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) com documentos pessoais, comprovante de residência e laudo médico. O documento fica pronto na hora.

Cadeiras de rodas com frases afixadas atrás foram colocadas em vagas de estacionamento da Rua 14 de Julho (Foto: Saul Schramm)Cadeiras de rodas com frases afixadas atrás foram colocadas em vagas de estacionamento da Rua 14 de Julho (Foto: Saul Schramm)

Desde janeiro de 2017, quem for flagrado estacionando irregularmente em vaga destinada a deficientes físicos é multado em R$ 298, 47 e ainda perde 7 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação.

Segundo Ivanise Rota, chefe de Educação para o Trânsito da Agetran, somente no ano passado, 500 motoristas foram multados por estacionarem em vagas de deficientes e idosos. “ Faz 10 anos que a gente educa a população sobre isso”. Então quando o condutor for multado não é para ficar irritado e tentar recorrer”.

Para o prefeito Marquinhos Trad (PSD), o movimento é de suma importância, principalmente, porque a população só entende quando sofre no bolso. “Eu não sei se isso é uma cultura daqui ou aconteceu no mundo todo. Mas chegamos a um ponto que isso é inadmissível.

Mãe de uma criança com paralisia cerebral, Gisele Botelho, 25 anos, conta que em estacionamento de supermercado a situação se agrava. “Quando não é um carro ocupando a vaga e uma motocicleta parada sobre a faixa”, lamenta.



Reportagem excelente. Só quero observar que a vaga para deficiente não é somente para deficiente físico. Altismo, Síndrome de Down e outras síndromes e ou deficiências também dão o direito as vagas, por que facilitam o trânsito para as terapias dos pacientes e familiares.
 
Maria Regina Martins em 23/05/2018 09:46:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions