A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

25/08/2017 14:45

Caminhonete fica com as rodas para cima após acidente em trecho sem sinalização

Acidente aconteceu na esquina das ruas Dorotheia de Oliveira com a Maria José de Freitas, no Bairro Oliveira

Luana Rodrigues e Rafael Ribeiro
Veículo capotado em cruzamento. (Foto: Rafael Ribeiro)Veículo capotado em cruzamento. (Foto: Rafael Ribeiro)

Acidente envolvendo uma caminhonete e um veículo de passeio, deixou três pessoas feridas na tarde desta sexta-feira (25), na esquina das ruas Dorotheia de Oliveira com a Maria José de Freitas, no Bairro Oliveira, região Oeste de Campo Grande. O cruzamento não tem sinalização e, segundo moradores, é ponto frequente de acidentes.

Conforme Camila Burema, de 22 anos, que era passageira da caminhonete, ela e a mãe, Renilda Gurema, 42 anos, seguiam para o trabalho pela Rua Dorotheia de Oliveira, quando foram surpreendidas por um Celta, que invadiu a preferencial e bateu no veículo em que elas estavam. "Foi tudo muito rápido, quando percebi a caminhonete já estava girando no ar", disse a jovem.

O Celta era conduzido por um rapaz de 22 anos, que preferiu não revelar o próprio nome. Ao Campo Grande News, ele disse que não viu o veículo cruzando a rua e não sabia que a Dorotheia de Oliveira era a preferencial.

Camila teve escoriações pelo corpo. Ela se arrastou para sair do veículo e tentar retirar a mãe de dentro da caminhonete, mas a mulher estava desacordada e com as pernas presas. O Corpo de Bombeiros foi chamado e fez o resgate.

O motorista do Celta também teve cortes leves na cabeça, mas um adolescente, de 15 anos, que estava com ele, não ficou ferido.

Os três que tiveram ferimentos foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados à Santa Casa, sendo que Renilda estava em estado mais grave, inconsciente e com suspeita de fraturas.

A dona de casa Silvana Macedo, 52 anos, que mora próximo ao cruzamento, afirma que no local é comum motoristas invadirem a preferencial, já que não há sinalização. "Estamos pensando em fazer algo por conta própria, porque antes eram só pequenas batidas, agora foi uma coisa mais grave. Para morrer alguém aqui falta pouco", disse.

O Batalhão de Trânsito da Polícia Militar está no local para verificar as circunstâncias do acidente e controlar o fluxo de veículos. O caso será registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions