ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 30º

Lugares por Onde Ando

Não cancele, remarque sua viagem para o Rio Grande do Sul

O passageiro tem até um ano da data original para realizar sua viagem sem custos adicionais, diz regra da ANAC

Por Paulo Nonato de Souza | 24/05/2024 08:05
Vista da cidade de Canela que também foi fortemente afetada pelas fortes chuvas - Foto: Reprodução
Vista da cidade de Canela que também foi fortemente afetada pelas fortes chuvas - Foto: Reprodução

Não Cancele, Reagende! Quem programou viagem aérea com destino final para o Rio Grande do Sul e foi impactado pelo cancelamento ou suspensão do seu voo ou hospedagem, por conta das enchentes que devastaram a capital Porto Alegre e outras 460 cidades gaúchas, não precisarão pagar valores adicionais na reprogramação para viajar em outras datas, informou esta semana a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

A campanha “Não Cancele, Reagende!”, do Ministério do Turismo, manteve o turismo ativo na medida do possível durante o período da pandemia de Covid-19, entre 2020 e 2022, e volta a ser importante para o setor neste momento difícil enfrentado pelo povo gaúcho. A ideia é incentivar os viajantes a não cancelarem suas viagens para o Rio Grande do Sul.

Cidades turísticas como Gramado, Canela e Bento Gonçalves, localizadas na Serra Gaúcha, foram duramente impactadas pela catástrofe natural, a maior da história do Rio Grande do Sul. O Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, segue fechado  e não deverá reabrir antes de setembro, ou seja, ainda não há previsão de quando o turismo voltará à normalidade.

Conforme a nova regra da ANAC, há prazo de até um ano da data original para o passageiro realizar sua viagem sem custos adicionais. Além disso, o reembolso ou o crédito pelo cancelamento de voos com destino final alterado será total, sem a cobrança de taxas. Ainda segundo a Agência, a opção de devolução do valor da passagem deve ser oferecida ao cliente também em dinheiro, e não apenas por meio de crédito para utilização futura.

É importante destacar que a prioridade de atendimento é para os passageiros com bilhetes já emitidos. Como regra geral, as empresas aéreas precisam identificar e priorizar o contato com passageiros que tenham algum trecho de retorno pendente, seja para o Rio Grande do Sul, seja do estado rumo a outros estados para definir preferencialmente suas reacomodações. As companhias aéreas também devem buscar identificar casos urgentes e relevantes para fins de priorização do transporte.

Se este é o seu caso, entre em contato com a companhia aérea responsável pelo seu voo. Os gaúchos representam 1,75% da população de Mato Grosso do Sul. São pelo menos 50 mil cidadãos e cidadãs do Rio Grande do Sul que vivem no Estado, conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

De acordo com o Código do Consumidor, nesse tipo de situação há dois caminhos: remarcar para uma data futura ou optar pelo cancelamento e devolução integral dos valores. Sobre os demais itens da viagem, como hospedagem em hotel, por exemplo, o viajante pode negociar o ressarcimento, seguindo os termos  firmados na compra da viagem.

Nos siga no Google Notícias