A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019


01/03/2019 09:51

Veja destinos em Mato Grosso do Sul para quem pretende ficar longe da folia

#Carnaval

Paulo Nonato de Souza
Flutuação é uma das opções para esquecer o Carnaval em algumas das nossas sugestões, como Bonito e Jardim (Foto: Divulgação)Flutuação é uma das opções para esquecer o Carnaval em algumas das nossas sugestões, como Bonito e Jardim (Foto: Divulgação)

É tempo de carnaval, mas nem todo mundo quer participar da folia. Há quem só queira descansar, ficar longe dos agitos. Então, apresentamos cinco opções de lugares em Mato Grosso do Sul para que os próximos cinco dias sejam tranquilos aos que pretendem ficar longe dos confetes e serpentinas.

Se você vive em Campo Grande e faz parte do universo dos avessos ao carnaval já está em vantagem pelo fato de a cidade não ter tradição carnavalesca. Se não quer saber nem mesmo das transmissões da folia pelo tevê e prefere sair de casa em busca de sossego em meio a natureza, elegemos algumas alternativas de turismo rural em Mato Grosso do Sul.

Cachoeira da Estância Mimosa, em Bonito, um verdadeiro aquário natural (Foto: Divulgação)Cachoeira da Estância Mimosa, em Bonito, um verdadeiro aquário natural (Foto: Divulgação)

BONITO:

Distante 279 km de Campo Grande, Bonito é um bom lugar para fugir do Carnaval. É onde você poderá curtir ambientes naturais e plena calmaria. Referência internacional do ecoturismo, a área rural do município é farta em paisagens naturais, rios de águas transparentes, verdadeiros aquários, cachoeiras, grutas, a mais famosa delas, a Gruta do Lago Azul, trilhas para passeio a cavalo, dolinas e cavernas.

Portanto, se a intenção é trocar os cinco dias de folia pela natureza, Bonito é o lugar certo, o destino perfeito seja qual for a atividade que queira encarar para se divertir. O município integra o complexo turístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena junto com Jardim, Guia Lopes e Bodoquena.

Cachoeiras em Rio Verde, a cidade já foi a principal referência de lazer nos feriadões dos campo-grandensesCachoeiras em Rio Verde, a cidade já foi a principal referência de lazer nos feriadões dos campo-grandenses

RIO VERDE:

Nas décadas de 1970 e 1980, o município de Bonito ainda não havia sido descoberto como polo de ecoturismo, e Rio Verde de Mato Grosso, a 208 km de Campo Grande pela BR 163, era o principal destino dos campo-grandenses nos feriadões e no Carnaval em busca de mergulhos em rios e banhos de cachoeiras.

O encanto não é mais o mesmo, mas Rio Verde continua sendo uma cidade rica em belezas naturais, uma referência importante em turismo rural e de aventura com suas cachoeiras e rios. O site da prefeitura diz que o município conserva ar interiorano.

"É lugar certo para quem valoriza qualidade de vida e tranquilidade”, garante ao convidar quem busca uma trégua no Carnaval: “Venha e aproveite para descansar e se divertir em Rio Verde de Mato Grosso, um banho em águas límpidas de nossas lindas e conhecidas cachoeiras poderão renovar suas energias além de proporcionar um programa diferente nesse feriado”.

Um dos atrativos de Costa Rica, além das belezas naturais dos parques, é a pista de pump-track para mountain bike (Foto: Paulo Francis)Um dos atrativos de Costa Rica, além das belezas naturais dos parques, é a pista de pump-track para mountain bike (Foto: Paulo Francis)

COSTA RICA

A 347 km de Campo Grande, Costa Rica é uma cidade cercada por quatro parques naturais, todos dotados de rica biodiversidade e abertos aos visitantes para contato com a mata virgem, exploração de trilhas, sítios arqueológicos de mais de 11 mil anos: Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari, Parque Nacional das Emas, Parque Natural Municipal da Lage e Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú.

Os arredores da cidade tem uma grande variedade de atrativos, como o arvorismo, uma atividade esportiva de aventura que consiste na travessia entre plataformas montadas nas copas das árvores, cachoeiras, balneários de piscinas naturais, trilhas para caminhadas, passeios a cavalo e safaris de observação da fauna e flora.

Dos quatro parques, o Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú é o mais próximo da cidade. Localizada a 3 km de distância em relação ao centro, o parque é cenário perfeito para esportes de aventura como rapel e rafting, e ainda tem a cachoeira Salto Majestoso com 64 metros de altura, um dos locais mais visitados pelos turistas. Para quem quiser viver a emoção da prática de rafting, a opção é o Rio Sucuriú. A descida pelo rio é de 8 km em um percurso de 2h30.

Se o Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú é o mais próximo da cidade de Costa Rica, o Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari é o mais distante. Está localizado a 64 km do centro, mas é igualmente rico em belezas naturais, e uma de suas grandes riquezas são os sítios arqueológicos, além de um conjunto de seis grandes canyons. Os sítios arqueológicos estão lá há 11 mil anos e você pode observar vestígios de cavernas, pinturas rupestres e petróglifos de antigas fases da ocupação humana na região.

Com quase 200 metros de altura, a Cachoeira Boca da Onça está entre os principais atrativos no município de Bodoquena (Foto: Divulgação)Com quase 200 metros de altura, a Cachoeira Boca da Onça está entre os principais atrativos no município de Bodoquena (Foto: Divulgação)

BODOQUENA:

Distante 271 km de Campo Grande, Bodoquena é outra boa opção para quem deseja fugir do Carnaval. A cidade é conhecida pela grande quantidade de cachoeiras, e a mais famosa de todas é a cachoeira Boca da Onça com 156 metros de altura.

Na lista de atrativos ainda tem a Cachoeira da Anta, Cachoeira da Paca, Buraco do Macaco, a Garganta da Arara e a Cachoeira do Fantasma. Todas elas formam uma trilha ecológica num raio de 4 km de mata preservada.

O município dá nome ao complexo turístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, criado em 2000 com 76.400 hectares, do qual também fazem parte os municípios de Bonito, Jardim e Guia Lopes da Laguna. Mesmo que não entre no mato para contemplar as belezas naturais do parque, respirar o ar puro do lugar já vale a pena.

Bodoquena tem vários balneários com piscina natural, cachoeiras, trilhas, espaços de churrasqueiras, área de camping e alguns até oferecem hospedagem. São pelo menos 11 balneários a escolher: Águas de Bodoquena, Betione, Cabeceira do Betione, Dominguinhos, Ferracini, Pesqueiro Chapena, Por do Sol de Bodoquena, Recanto dos Ipês, Recanto 3ELLIS, Vale do Paraiso e Refúgio Ecológico Canaã. Se for do tipo que curte rios, tem a opção do passeio de flutuação no Córrego Azul ou o passeio de barco pelo rio Salobra.

Mergulhar na Lagoa Misteriosa em Jardim, passeio exige coragem e espírito de aventura (Foto: Divulgação)Mergulhar na Lagoa Misteriosa em Jardim, passeio exige coragem e espírito de aventura (Foto: Divulgação)

JARDIM

Distante 238 km de Campo Grande, o município de Jardim também se apresenta como opção aos que pretende trocar a folia de Carnaval por um encontro com a natureza. Na lista dos principais atrativos, entre tantos, estão o Buraco das Araras, o Mergulho na Lagoa Misteriosa e a Flutuação no Rio da Prata, os mais famosos até internacionalmente.

Para começo de conversa a visita ao Buraco das Araras tem início ao amanhecer, o que significa que você terá de ir cedo para a cama na noite anterior, ou seja, nada de Carnaval, nem pela televisão. Este passeio tem que ser logo de manhã porque é quando as araras estão saindo em busca de comida, mas tudo faz valer a pena pelo espetáculo de cores diversas e sons das araras-vermelhas, carcarás, pássaros-pretos, gralhas, papagaios, periquitos e até curicacas.

O passeio na Lagoa Misteriosa exige espírito de aventura e uma boa condição física. Na lagoa tem uma caverna com 220 metros de profundidade, e há relatos de que mergulhadores profissionais chegaram até 200 metros. A visita é um belo desafio, começando pelos 179 degraus da escadaria de acesso, e como o próprio nome diz, o lugar é cercado de mistérios, mas o passeio é feito sob o acompanhamento de guias especializados.

Na trilha para a Flutuação no Rio da Prata você tem a oportunidade de ver e registrar uma grande diversidade de animais, inclusive cobras, até chegar na nascente do rio Olho d’Água. Se vai até lá é porque pretende flutuar, então saiba que antes, já no local, terá de passar por um rápido treinamento. Uma vez na água, devidamente paramentado, poderá nadar ao lado de cardumes de peixes com chances, ou risco, de passar perto de jacarés ou sucuris.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.