A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 29 de Maio de 2017

01/12/2011 07:05

A Justiça, a Lei e as Drogas

Por Vladimir Polízio Júnior*

No início de outubro fez 05 anos que o consumo de drogas no Brasil deixou de ser crime. Tecnicamente, por um simples detalhe, ainda consta como autor de crime “quem adquirir, guardar, tiver em depósito, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar”. Na prática, entretanto, essa conduta tem como consequência mera “advertência sobre os efeitos das drogas”, “prestação de serviços à comunidade” ou a obrigatoriedade de comparecer a programa ou curso educativo, de modo que o consumo de drogas é o único crime no Brasil no qual seu autor não pode ir preso de forma alguma.

O interessante é que quem disponibiliza a droga é tido como vilão, e merece pena de 05 a 15 anos de reclusão. Isso é justo? Não. Na verdade, a Lei nº 11.343/06, que despenalizou o consumo de drogas, apenas deixou de tratar a questão com hipocrisia. Ou melhor, tratou apenas com “meia hipocrisia”. Explico: nunca se vencerá a guerra contra as drogas, e todos sabemos disso. Enquanto existirem pessoas querendo comprar, surgirão pessoas dispostas a vender. Essa a lógica do mundo para tudo. E a hipocrisia surge quando se demoniza quem vende, mas se adula quem compra.

Não seria o caso, contudo, de se retroceder, e voltar à antiga lei antidrogas, de 1976, que estabelecia pena de prisão para o usuário (embora os juízes já não mais aplicassem essa sanção). O que defendo é acabar de vez com o crime organizado liberando a venda de drogas, todas, para quem quiser.

Em contrapartida à liberação das drogas nas lojas especializadas, deveriam ser exigidos exames dos servidores públicos, sejam policiais ou juízes, defensores ou professores, de todos enfim que recebem do erário, para atestar o não consumo de drogas, sob pena de demissão. Assim também na iniciativa privada, em que os patrões poderiam demitir empregados nessa mesma situação.

Dessa forma, e propiciando um tratamento efetivo a quem queira deixar o vício, daremos um passo à frente nessa questão que atinge de igual modo devastador tanto os grandes centros urbanos como pequenas cidadezinhas do interior, pois acabaríamos com a maior fonte de renda do poder paralelo e do crime organizado. Se a droga é uma questão social, deve ser enfrentada com inteligência e astúcia. E quem ganha é o Brasil.

(*) Vladimir Polízio Júnior, 40 anos, é defensor público

(vladimirpolizio@gmail.com)

Como financiar a gratuidade de nossas universidades?
Quando falamos em financiamento do estado três questões devem ser respondidas ao mesmo tempo: quem irá contribuir, com quanto e como esses recursos t...
Porto Canuto: ponto final ou início de uma história!
A vida não é uma mera sucessão de fatos e acontecimentos. Rememorei a “Retirada da Laguna” e comparei com os nossos problemas atuais. A coluna brasil...
Previdência Social é direito, não mercadoria
Em 13 de maio de 2016, um conhecido me disse que, já antes de 1888, os escravos no Brasil podiam ser livres: era somente comprarem sua alforria. Come...
Aonde vamos em uma administração
Apesar da proposta do Programa de Metas ser construída por uma gestão e indicar os projetos e propostas que ela propõe implantar neste mandato, exist...



CIGARRO:causa cancer,etc...MATA quem usa e aos que estão próximos tbm
DRÓGAS:usuario adoéce,acaba com a familia,rouba tudo e todos que ve pela frente,acaba com sua vida,e muitas veses com a dos outros para poder sustentar seu vicio,alem de ficar preso na fidelidade com o fornecedor, e isso não é digno de punição,por isso existem tantos usuarios.se fossem punidos teriam no minimo medo.
 
João Batista Candelario em 01/12/2011 10:18:39
Parabéns pelo artigo, sou totalmente solidária ao seu ponto de vista, pois já perdi tempo a pensar a esse respeito e também não concordo com a liberação do uso de drogas, tendo em vista as consequencias que ela trás para a sociedade em geral, pois quem a consome comete e pratica crimes dos mais cruéis e inimagináveis e depois fala que não se lembra por que estava "noiado". Francamente........!
 
Joelma Barreto em 01/12/2011 09:31:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions