A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

18/09/2018 12:52

A loja física agoniza?

Por Marco Aurélio Beltrame (*)

É certo que as relações de consumo mudaram. Basta observar o seu comportamento ao fazer compras. Há alguns anos pensar em receber um produto em casa sem ao menos vê-lo e tocá-lo parecia uma realidade muito distante. Hoje isso é bastante comum.

A tecnologia foi, sem dúvida, um dos principais fatores dessa transformação e trouxe com ela um consumidor mais criterioso e menos impulsivo ao concluir suas compras.

Entender o comportamento desse cliente, que tem acesso cada vez mais rápido a preços, facilidades, comparativos e novos produtos, tem sido um grande desafio para quem atua no varejo. Com a transformação digital o consumidor quase não vê diferença entre o mundo físico e o virtual. Expandir o relacionamento com esse cliente, um grande desafio.

Conhecida como Varejo 4.0, essa transformação une a experiência na loja física com a internet das coisas, realidade virtual e aumentada, inteligência artificial, mobile e aplicativos, pagamentos com um clique, operações e engajamento do consumidor. Todas essas inovações tecnológicas, quando utilizadas corretamente, podem auxiliar na coleta de informações sobre quem é e o que deseja o consumidor, indicando fatores de decisão de compra e auxiliando na fidelização do cliente.

Isso não quer dizer que a loja física vai desaparecer. Ela continuará como peça fundamental do varejo, mas agora não tem apenas o papel de comercializar produtos. Deve ser um espaço para aprimorar a experiência de compra e para se relacionar com o consumidor, como já faz a Amazon e a Alibaba nos Estados Unidos, unindo soluções digitais com o mundo real.

Ter acesso e implantar novas ferramentas tecnológicas para alavancar as vendas e entender o consumidor é importante, mas é preciso ter maturidade para selecionar e utilizar de forma correta a melhor solução para automação e modernização de seu negócio. Para crescer, é preciso inovar, é gerar novas experiências. Surpreender.

(*) Marco Aurélio Beltrame é Diretor Executivo das Unidades TOTVS São José do Rio Preto, TOTVS Presidente Prudente e TOTVS Mato Grosso do Sul.

As lições a serem aprendidas com o lago do Parque das Nações Indígenas
“Nesta terra molhada”, após 5 meses com inúmeras iniciativas, do governo e sociedade, o lago artificial do Parque das Nações está voltando a produzir...
Gestão pública é o caminho contra a corrupção
A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974. Ou seja, esse mal é algo comum e enraizad...
A virtude da temperança
Não haverá Paz duradoura enquanto prevalecerem privilégios injustificáveis, que desonram a condição humana, pela ausência de Solidariedade, que deve ...
MS: Um novo salto de desenvolvimento
A história de Mato Grosso do Sul não é uma linha reta. Ela vem sendo escrita, no curso do tempo, por diferentes protagonistas, por meio de um caminho...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions