A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Novembro de 2017

03/01/2012 16:30

AVC: lutando contra a causa número um de mortes no País

Por Renata Simm*

O acidente vascular cerebral, mais conhecido como AVC é a segunda causa de morte no mundo, sendo responsável por 6 milhões de óbitos a cada ano, independentemente da idade ou sexo. A doença é responsável por mais mortes anualmente do que as atribuídas à AIDS, tuberculose e malária, juntas. No Brasil, o AVC é a primeira causa de morte e incapacidade, com um enorme impacto econômico e social.

Há dois tipos de AVC, o isquêmico, quando um coágulo obstrui o fluxo sanguíneo e o hemorrágico, quando um ou mais vasos se rompem e acontece um sangramento na parte interna do cérebro.

Mas, como podemos evitar o AVC? A regra número um é a qualidade de vida e a manutenção de uma vida saudável. Pessoas que evitam o sal, bebidas alcoólicas e o fumo já estão fazendo um grande bem para a sua saúde, e consequentemente, diminuindo a probabilidade de um AVC. Beber bastante água e fazer exercícios fiscos regularmente também entram na lista dos hábitos saudáveis. Se você é hipertenso, tem colesterol alto, diabético, cardiopata, tem enxaqueca ou é obeso deve ficar atento aos sintomas que alertam quando o paciente está tendo um derrame.

Os principais sinais de um AVC incluem: alteração de sensibilidade ou fraqueza súbita na face, braço ou perna, especialmente em um lado do corpo; súbita confusão, com dificuldades para falar ou compreender; súbita dificuldade para enxergar com um ou ambos os olhos; súbita dificuldade para caminhar, tontura, falta de equilíbrio ou coordenação; e dores de cabeça forte sem causa conhecida.

Como em qualquer doença, a prevenção é o tratamento mais eficaz, mas se você apresentar algum sintoma a primeira providência a tomar é procurar um pronto atendimento o mais rápido possível. O ideal é que o atendimento do paciente seja feito em um período de 3 horas desde o início do primeiro sintoma. Quanto mais ágil for o atendimento nesses casos, maiores são as chances do paciente obter uma recuperação total, sem seqüelas.

No Brasil, o AVC é a primeira causa de mortes, mas um paciente que já teve um AVC tem grandes chances de recuperação total se atendido rapidamente. Dependendo da área afetada, ele pode passar por um tratamento de reabilitação.

(*) Renata Simm é médica neurologista

Imposto sindical e o fim da sua obrigatoriedade
O “imposto sindical”, assim denominado pela CLT no atual artigo 578, é uma contribuição obrigatória devida por todos aqueles que participarem de uma ...
Baile do desespero e do improviso
Quando começo uma visita hospitalar como palhaço, experimento um puro e sincero estado de desespero. Há 16 anos faço isso com certa frequência e, fel...
Carta aberta ao ministro Joaquim Barbosa
Em nome de milhões de brasileiros e brasileiras insisto na solicitação para que concorra à Presidência da República, em 2018. Precisamos de alguém co...
Qual é a diferença entre preço e valor?
Existe uma grande confusão entre os significados de valor e preço. São duas coisas completamente distintas no mundo das negociações. Quando se fala e...


realmente essa doença e traiçoeira, chega sem nhenhum aviso, como foi o caso do meu filho de apenas 21 anos, acometido por essa doença no dia 13 de dezembro passado. Ele estava fazendo caminhada no Soter, como de costume, e sentiu-se mal sem nenhum historico de qualquer dor, ou mal estar, tudo muito de repente, nos pegou de surpresa msm. Nao e um meninmo sedentario, ele trabalha, faz faculdade .
 
eli regina de souza leite em 03/01/2012 03:54:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions