A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

14/09/2016 15:11

Dicas sobre educação infantil

Por Flavio Melo Ribeiro (*)

 

Após a publicação do texto “A importância dos limites na educação”, houve diversas manifestações solicitando dicas de como os pais deveriam proceder.

Dessa forma, vou apresentar um direcionamento importante na educação dos filhos, este baseado em teoria e estudos sobre o desenvolvimento humano e depois vou citar uma dica prática de como lidar com disputas entre irmãos.

Convido o leitor a acompanhar o seguinte exemplo: imagine que você deseja estar ao norte de onde você se encontra e, em seguida, começa a caminhar na direção sul. Onde está seu futuro? Está no sul, pois o futuro é o desdobramento das suas ações.

Se você continuar caminhando na direção sul, vai ser no sul que vai chegar, mas como vai se sentir, visto que desejava estar ao norte? Provavelmente frustrado. Agora imagine o inverso, você deseja estar ao norte de onde se encontra e começa a caminhar na direção norte.

Mesmo antes de você chegar ao seu destino já estará se sentindo realizado, pois percebe que o desdobramento da sua ação está na mesma direção que seu desejo. É um exemplo simples, mas deixa claro um princípio: o sentimento de realização ou frustração está diretamente ligado com o resultado da sua ação em relação ao seu desejo.

É de suma importância a criança aprender, o quanto antes, esse princípio e perceber que seus atos têm consequências na sua satisfação. Leve em conta a idade e o conhecimento acumulado da criança e procure, de forma prática (pode ser através de brincadeiras), mostrar que é importante ela sonhar, mas também incentivá­la a refletir: “o que fazer para alcançar o sonho”.

Lembre­-se que o futuro que uma criança consegue ver é algo imediato, questão de minutos, um ou dois dias talvez. Quando ela estiver maior, amplie o período de tempo.

Esse tipo de reflexão faz com que a criança crie o senso de responsabilidade e a faz entender sobre o desdobramentos das suas ações. Com o tempo, ela incorpora o senso de construção.

Para finalizar, uma dica de como dividir algo entre dois irmãos, para que não haja atrito. Apresente aos dois que eles precisam dividir algo, solicite que um deles divida do jeito que ele achar mais justo, no entanto deixe claro, no início, que será o outro quem escolherá qual parte vai querer.

Ele pode errar uma vez, talvez por não acreditar nas consequências. Mas na próxima vez, mesmo não tendo estudado matemática ou geometria, ele dividirá o mais próximo da igualdade. Essa dica serve para dividir comida, roupas, brinquedos, jogos etc. 

(*) Flávio Melo Ribeiro é psicólogo.

Quando tudo podemos, o que queremos?
A feminilidade atual convive com o tempo e não é obscurecida pela maturidade, ao invés, resplandece, iluminada por uma luz que transcende os modelos ...
Imposto sindical e o fim da sua obrigatoriedade
O “imposto sindical”, assim denominado pela CLT no atual artigo 578, é uma contribuição obrigatória devida por todos aqueles que participarem de uma ...
Baile do desespero e do improviso
Quando começo uma visita hospitalar como palhaço, experimento um puro e sincero estado de desespero. Há 16 anos faço isso com certa frequência e, fel...
Carta aberta ao ministro Joaquim Barbosa
Em nome de milhões de brasileiros e brasileiras insisto na solicitação para que concorra à Presidência da República, em 2018. Precisamos de alguém co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions