A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Junho de 2018

10/10/2017 13:40

Distrato, cuidado para não precisar deste recurso

Por Carlos Berzoti (*)

O índice de distrato em contratos de novos empreendimentos nunca esteve tão alto. Só na cidade de São Paulo. De acordo com os dados da Associação Brasileira de Incorporadora Imobiliárias, a Abrainc, este problema chega na casa dos 43 mil, sendo dos 103. 200 imóveis comercializados.

Um dos fatores que contribuíram para este índice foi a aquisição de imóveis em lançamento, contando com o crédito imobiliário farto e disponível no momento da entrega das chaves e repasse ao incorporador.

Entretanto, diante do cenário atual com taxa de juros maiores, necessidade de comprovação de renda maior e com a economia estagnada, é preferível distratar a compra do que se lançar a uma dívida alta e que pode comprometer o orçamento familiar para não começar outro pesadelo.

Outro fator também muito comum é que, na maioria das vezes, o comprador adquiriu o imóvel com valor superior ao que é praticado atualmente, ou seja, é melhor distratar e comprar um outro imóvel mais barato, além da possibilidade de se manter no aluguel, pois devido à grande oferta, há valores de locação bem atraentes, o que compensa a pessoa a ter um pouco mais de paciência para compra da casa própria.

Os lançamentos tiveram um leve recuo nos últimos dois anos, mas com a liquidação dos estoques as construtoras voltam a sua atividade principal. Ainda que em ritmo lento, mas estão lançando produtos novos no mercado. Outro motivo para tais lançamentos e que vários empreendimentos foram aprovados no antigo Plano Diretor do município e que passam por um prazo de validade para construção, sendo que, no plano diretor antigo o aproveitamento de área é bem maior do que o atual.

Vale lembrar que, para evitar qualquer transtorno, uma consultoria especializada no ramo imobiliário, tendo em seu time profissionais atualizados, pode fazer muita diferença em todo o processo. Os corretores de Imóveis preparados enxergam situações que, muitas vezes, os compradores não veem inclusive no que se refere a multas e penalidades por não cumprimento de sua obrigação financeira.

*Carlos José Berzoti é empresário e palestrante especializado no mercado imobiliário. É graduado em contabilidade, corretor de Imóveis com certificação IREM, especialização internacional para administração de condomínios e gestão de patrimônio. Também é membro integrante da Diretoria de Condomínios da AABIC. Com três escritórios na zona sul de São Paulo, conta com uma equipe composta por administradores, contadores, advogados, economistas e corretores de imóveis, para representarem a empresa junto aos clientes inclusive com profissionais Bilingue. Os profissionais especializados em administração de condomínios, prestam assessoria administrativa para cerca de 200 condomínios, com 18.000 condôminos. O setor de locação faz a gestão de 830 imóveis, entre comerciais e residenciais. Para mais informações, acesse - http://www.carlosjoseberzoti.com.br Facebook: http://www.facebook.com/carlosjoseberzotipalestrante/

Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions