A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Junho de 2018

20/05/2015 09:35

Lula e suas “Zelites”

Por Ruben Figueiró (*)

Vem de séculos proclamado pela mitologia greco-romana : “Jupiter se tu te irritas, logo não tens razão!”. Esta a simbologia que se pode apimentar a figura do ex-presidente nestes instantes de explosões cívicas, passeatas, panelaços e de indignação generalizada contra os métodos extremamente suspeitos – muitos dos quais já comprovadas ilicitudes – praticados ou tutelados pelo governo do PT.

O homem de São Bernardo está irritado. Em recente editorial de “O Estado” há uma analise perfeita dessa fase de desiquilíbrio emocional de sua senhoria.

Em sua última aparição na TV, (aliás no programa gratuito do PT, ressalte-se em que se marginalizou a presença da presidente, pur cause dizem que ficou uma jararaca de brava, esbravejou com seus conhecidos refrães) sua senhoria com exato conhecimento de causa de suas “zelites”, estas agora rechonchudas de benefícios, regalias e outras “beiras”, ingratas se voltam contra seu benfeitor.

Não olvidou também aquelas verdadeiras elites de pensamento, formação ética, moral e civismo que jamais se curvarão às suas sinecuras e benesses. No entretanto, reconhecem os aspectos positivos de seu governo no campo social.

Estou me aproximando na reta final da longa caminhada pelas estradas sinuosas, um tanto traiçoeiras, embora empolgantes da vida pública. Honro-me dela, muitos ensinamentos acolhi sobretudo de cidadãos prestantes que abriram-me clarões para observar a amplitude horizontal e vertical de governos e governantes.

Daí, convicto estou, para afirmar-lhes, caras e caros leitores, de Getúlio Vargas a Fernando Henrique poucas foram as minhas decepções como as que me ocorrem com o atual governo da senhora presidente.

É recentíssima a sua decisão de jogar a toalha do poder para seu substituto legal, o vice-presidente e com ele na bagagem o seu inefável e guloso PMDB. Ceder a missão da articulação política do governo presidencialista como o nosso é implicitamente abrir mão do poder inerente de mando. Sua excelência é hoje a Chefe de Estado, o de Governo e seu Vice, sem dó e nem piedade!

Esta é a irritação do ex-presidente que foi cioso de sua missão irrenunciável, implacável na mão firme de seu PT, ao ver esvair-se para as mais lisas e hábeis do PMDB a que confiava ser seu ainda por muitíssimos verões.
Esse desarranjo intestinal da administração federal, as malandragens das ingratas “zelites” estão deixando o ex-presidente e o PT nus !

(*) Ruben Figueiró, ex-senador da República

Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...


Ruben Figueiró foi perfeito nas suas colocações, sem o PMDB, Dilma e o PT ficam de mãos amarradas, e o PMDB é mais liso que piramboia, ou como queiram muçum.
 
juvenul em 20/05/2015 13:15:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions