A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Junho de 2018

04/05/2017 09:32

O instituto e seus associados centenários

Por Heitor Freire (*)

O Instituto Histórico e Geográfico do Estado de Mato Grosso do Sul, guardião da história em nosso estado e cuja riqueza maior e mais significativa são seus associados, orgulha-se de comemorar neste ano de 2017 o centenário de nascimento de dois de seus mais ilustres associados: Paulo Coelho Machado e Wilson Barbosa Martins. Renato Alves Ribeiro, que completa o trio, vai comemorar o seu centenário em 2018.

Os dois últimos ainda estão entre nós. Tinham uma característica em comum, os três pertenceram à UDN – União Democrática Nacional, partido político que depois foi extinto pelo golpe militar de 64.

Paulo Coelho Machado, advogado, historiador, cronista-mór da nossa cidade, nascido em 16 de dezembro de 1917 em São Paulo, sempre fazia questão de se apresentar como campo-grandense pelo amor que tinha pela nossa cidade. Foi fundador do Instituto e seu presidente por longos anos.

Paulo Machado foi também professor de Direito. Membro da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, secretário de Agricultura de Mato Grosso e presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul).

Paulo Machado presidiu a Liga Sul-Mato-Grossense Pró-Divisão do Estado de Mato Grosso. Escreveu “A Parceria Pecuária” (1972), “A Criminalidade em Mato Grosso”, “Processo e Julgamento de Nosso Senhor Jesus Cristo” (1954), “Arlindo de Andrade, Primeiro Juiz de Direito de Campo Grande” (1988); e a série Pelas Ruas de Campo Grande — “A Rua Velha” (1990), “A Rua Barão” (1991), “A Rua Principal” (1991), “A Rua Alegre”, “A Grande Avenida”, (2000).

Paulo presidiu ainda importantes associações em Campo Grande, como o Sindicato Rural de Campo Grande, Cruz Vermelha Brasileira, Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, Rádio Clube, Rotary Club, e a Associação sul-mato-grossense de Criadores de Nelore.

Foi vereador por dois mandatos, jornalista e diretor do “O Campograndense”, secretário de estado da Agricultura e, depois, da Indústria e Comércio de Mato Grosso. Enfim, um cidadão comprometido com nossa cidade e nossa gente.
Wilson Barbosa Martins, advogado de renome, político atuante, foi prefeito de Campo Grande, deputado federal – tendo o seu mandato cassado pelo golpe de 1964 –, senador da República e governador do estado por dois mandatos.

Foi o primeiro presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seção de Mato Grosso do Sul. Caracterizou-se pela seriedade no trato da coisa pública. No dia 21 de junho próximo completará 100 anos. É membro emérito do IHGMS.

Renato Alves Ribeiro nasceu em 6 de fevereiro de 1918 em Aquidauana e viveu na histórica fazenda Taboco, imortalizada em sua obra, “Fazenda Taboco – 150 anos – Balaio de Recordações”. Vai completar 100 anos no ano que vem. É neto do Coronel Jejé e filho do Coronel Zelito, chefes políticos de grande influência no estado e na região de Aquidauana. É membro emérito do IHGMS.

Engenheiro agrônomo, formado em 1940 pela Faculdade de Agronomia em Viçosa, Minas Gerais, e pecuarista famoso em Mato Grosso do Sul, Renato reconhecidamente é um administrador competente e inovador, observando e aplicando modernos recursos na condução de seus negócios. Cidadão prestante, sempre esteve voltado para a comunidade. Presidiu o Sanatório São Julião e também a Associação Beneficente de Campo Grande – Santa Casa por dois mandatos, onde mercê de sua capacidade conseguiu pagar com dois anos de antecedência o financiamento da Caixa Econômica Federal obtido para a construção daquele hospital.

Completam o quadro de associados eméritos do IHGMS: Francisco Leal de Queiróz, advogado; José Couto Vieira Pontes (fundador do Instituto) juiz de direito aposentado; João Pereira da Rosa, médico; Pedro Chaves dos Santos Filho, senador da República; e, por fim, o benjamin do quadro, o empresário Rosário Congro Neto.
É um raro privilégio ombrear-me com tantos e ilustres personagens vivos da nossa história.

(*) Heitor Freire é titular da cadeira 37 do IHGMS.

Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions