ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Com falhas no sistema nacional, MS confirma mil casos e 5 mortes por covid

Sistema nacional de informações da covid-19 já apresentou falhas em outros momentos, que podem gerar falsa impressão da pandemia

Por Guilherme Correia | 24/02/2021 11:41
Pedestres caminham no Centro de Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Pedestres caminham no Centro de Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

Boletim epidemiológico desta quarta-feira (24) traz 1.092 infectados e cinco mortos pela covid-19 em Mato Grosso do Sul, registrados nas últimas 24 horas. O número "baixo" de fatalidades, se comparado a registros anteriores - ontem foram 17, por exemplo - ocorre por instabilidade no banco de dados do Ministério da Saúde.

"Informamos que o sistema nacional Sivep Gripe encontra-se com instabilidade de acesso, portanto, os dados publicados na presente data, tendo como fonte o sistema, estão comprometidos e serão atualizados mediante normalização", diz nota no boletim de hoje.

Mesmo com os problemas técnicos, houve novos registros que acresceram a conta de vítimas fatais, referentes a mortes nos municípios de Miranda (2), Campo Grande, Dourados e Rio Verde de Mato Grosso.

A secretária-adjunta em Saúde, Crhstinne Maymone, também frisou esse problema durante coletiva na manhã de hoje. "Temos problemas nos bancos de dados dos óbitos. Provavelmente deve haver mais óbitos, assim que o sistema voltar a ter a sua estabilidade, daremos transparência a eles", avisou.

É importante ressaltar que essa situação já aconteceu algumas outras vezes, como por exemplo na segunda semana de novembro, o que pode gerar uma "falsa impressão" da pandemia.

Boletim atualizado - O total de casos por dia já esteve, em média, abaixo de 700 em fevereiro, o que mostra um avanço na infecção entre sul-mato-grossenses. Ao todo, o Estado acumula 3.246 óbitos e 178,2 mil casos.

Há 509 pacientes internados, conforme boletim, número que tem se mantido em patamar um pouco mais elevado há algumas semanas. O titular da SES (Secretaria Estadual de Saúde), Geraldo Resende, alertou que esse índice pode trazer problemas para a gestão das estruturas públicas de saúde.

Há lugares como Dourados, Ponta Porã, Naviraí, e até mesmo em Campo Grande, com o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul [...] no limite de capacidade de leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva] para nossa gente

Por fim, ele também reforçou que 13,8 mil vacinas contra a covid-19 serão remanejadas de cidades onde há comunidades indígneas e houve uma "sobra" dos imunizantes. "Queremos construir essa possibilidade de imunizar quem de fato tá ávido e ansioso para ter acesso a vacina", completou.

Conforme já apurado pelo Campo Grande News, 22,5 mil doses da vacina Astrazeneca serão entregues ainda hoje, e pouco mais de 10 mil devem chegar nos próximos dias para o Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário