ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Criado grupo para monitorar e resgatar animais vítimas de desastres ambientais

Grupo terá missão de treinar voluntários, dar assistência aos animais e mapear áreas de risco

Por Silvia Frias | 16/04/2021 08:23
Onça ferida resgatada na Serra do Amolar, durante as queimadas, em novembro de 2020 (Foto/Arquivo)
Onça ferida resgatada na Serra do Amolar, durante as queimadas, em novembro de 2020 (Foto/Arquivo)

Decreto publicado nesta sexta-feira (16) cria grupo de trabalho que irá promover o monitoramento, assistência e o resgate de animais silvestres vitimados em desastres ambientais em Mato Grosso do Sul. Entre as atribuições, a de orientar planos de ações a serem adotados pelos municípios.

A criação é consequência dos efeitos devastadores da queimadas nos últimos dois anos na região do Pantanal. Em 2020, estima-se que mais de 4 milhões de hectares foram atingidos pelos incêndios, matando milhares de animais e prejudicando o desenvolvimento da flora.

O Gretap (Grupo de Resgate Técnico Animal Cerrado Pantanal) deve elaborar e coordenar elaboração de plano de ação do programa, com destaque para diagnóstico, prevenção, monitoramento, controle, fiscalização, combate e educação ambiental.

Conforme decreto, o grupo também será responsável por treinar grupos voluntários que participação do programa e orientar os planos de resgate, mapeando as áreas de risco, o que deve contribuir para o trabalho de prevenção a ser realizado.

O Gretap será formado por 10 membros titulares e igual número de suplentes, integrantes da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Imasul (Instituto do Meio Ambiente de MS), PMA (Polícia Militar Ambiental), universidades, institutos de conservação e fundações de meio ambiente.

O mandato será de três anos e as regras de funcionamento serão estabelecidas em regimento interno. O Estado poderá firmar convênios para viabilizar o trabalho do grupo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário