ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

De 16 municípios com leitos de UTI Covid em MS, 9 já atingiram 100% de lotação

A pior situação em números está em Sidrolândia, com 5 pacientes sem leitos preparados para covid

Por Lucia Morel | 07/03/2021 16:32
Novos leitos de UTI no Hospital do Pênfigo em agosto do ano passado, quando ainda estavam vazios.. (Foto: Prefeitura de Campo Grande)
Novos leitos de UTI no Hospital do Pênfigo em agosto do ano passado, quando ainda estavam vazios.. (Foto: Prefeitura de Campo Grande)

Dos 16 municípios de Mato Grosso do Sul, somente quatro estão em situação que pode ser considerada confortável em relação à ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes com covid-19. Esmagadora maioria, 75%, está com taxa que passa dos 80%, que já é considerada extrema e 9 já atingiram os 100%.

O município com momento mais delicado é Sidrolândia, a 71 Km de Campo Grande. Lá, são 5 leitos intensivos destinados a pacientes com covid-19, no entanto, há 10 pacientes intubados por conta da doença.

Caso uma nova pessoa precise desse tipo de cuidado, poderá não encontrar assistência no hospital da Sociedade Beneficente Dona Elmiria Silvério Barbosa, que já atua além do limite de sua capacidade para atendimentos desse tipo.

Os dados são da plataforma Mais Saúde, do Governo do Estado. diferentes dos apresentados pelo Governo do Estado, porque só consideram os leitos exclusivos para covid, os preparados para o que a doença exige, como isolamento.

Nesse tipo de levantamento, sobrecarregada também aparece Campo Grande, com 4,33% a mais de ocupação, ou seja, supera os 100%. Dos 208 leitos de UTI funcionando para quem tem covid-19, há 217 pessoas internadas precisando de tratamento intensivo.

As únicas quatro cidades com menos de 80% de ocupação são Aquidauana, Bataguassu, Corumbá e Dourados, conforme dados da plataforma Mais Saúde, do Governo do Estado. Entre 80% e 90% estão Naviraí, Paranaíba e Três Lagoas. Veja detalhes em tabela ao fim desta página.

A cidade de Nioaque, a 179 Km da Capital vive situação preocupante. Lá não há leito de UTI e apenas um, que é clínico, para quem está com covid. No entanto, há mais quatro pacientes com a doença que são atendidos em leito que não é destinado exclusivamente a quem está com a doença, o que significa que pode haver risco de falta de pessoal para atendimento ou desassistência.

Ao todo, pelos dados oficiais, ou seja, leitos mantidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) com recursos do Ministério da Saúde, são 396 em todo Estado, mas em Campo Grande, por exemplo, além dos 208 citados, há pelo menos mais 77 que são mantidos com recursos próprios ou com ajuda do Governo do Estado.

No sábado, o prefeito Marcos Trad (PSD) disse que já solicitou a reativação de leitos de UTI Covid pelo Ministério da Saúde, mas assim como ocorreu em outras cidades, não houve autorização. Com isso, ele pretende acionar a Justiça contra a União.

MunicípioUTI covidOcupação
Ap do Taboado5100%
Aquidauana862,50%
Bataguassu540%
Campo Grande208104,33%
Corumbá1752,94%
Costa Rica10100%
Coxim8100%
Dourados5875,86%
Iguatemi4100%
Jardim6100%
Naviraí690%
Nova Andradina8100%
Paranaíba1090%
Ponta Porã20100%
Sidrolândia5200%
Três Lagoas1888,89%
Total396



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário