ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  03    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Governo estuda "emprestar" leitos do interior para saúde da Capital

Neste domingo (5), a taxa de ocupação das macas ofertadas pelo SUS na macrorregião de Campo Grande é de 71%

Por Maressa Mendonça | 05/07/2020 11:46
Leito de UTI montado no Hospital Regional em Campo Grande (Foto: Chico Ribeiro)
Leito de UTI montado no Hospital Regional em Campo Grande (Foto: Chico Ribeiro)


O Governo do Estado estuda transferir leitos que não estão sendo utilizados nas cidades do interior do Estado para Campo Grande. O objetivo é evitar que o sistema de saúde do município entre em colapso com as confirmações de novos casos do coronavírus.

Em Mato Grosso do Sul são 10.089 casos confirmados e 117 mortes pela doença até este domingo (5). Só na Capital, são 21 óbitos em consequência de complicações causadas pela covid-19.

Durante a live realizada neste domingo, o titular da Secretaria Estadual de Saúde, Geraldo Resende relembrou que haverá abertura de 18 novos leitos no Hospital do Câncer para o tratamento da covid-19, além da Santa Casa e hospitais privados, mas disse ter intenção de transferir também alguns do interior.

Segundo o secretário as tratativas já tiveram início com as secretarias municipais e prefeituras, mas sem sucesso. “Não conseguimos que esses leitos fossem disponibilizados para a nossa gente”, lamentou.

Contudo, ele reforça que a medida é necessária e será concretizada. “Haveremos de fazer o remanejamento porque não podemos ter esse paradoxo de falta de leitos na Capital quando temos leitos sem utilização em algumas cidades”, disse.

Dados divulgados pela secretaria apontam que a taxa de ocupação de leitos do SUS na macrorregião de Campo Grande, que abrange 34 municípios, neste domingo é de 71%, entre clínicos e de UTI.

O secretário não informou os leitos de quais cidades serão remanejados para Campo Grande e nem quando essa transferência será concretizada.