ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  06    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Apesar de leitos reservados, Amazonas ainda não programa transferências para MS

Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou ontem o envio de 10 leitos de terapia intensiva para pacientes do Norte do País

Por Guilherme Correia | 19/01/2021 12:57
Leitos de terapia intensiva em hospital de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/Governo do Estado)
Leitos de terapia intensiva em hospital de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/Governo do Estado)

Depois de anunciar que Mato Grosso do Sul vai ceder 10 leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para o Amazonas, que enfrenta crítica onda da pandemia do novo coronavírus, o governo estadual informa que ainda não houve demanda para essa estrutura hospitalar.

Por meio de nota, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) afirma que há 10 leitos a disposição para o governo do Amazonas transferir os pacientes "caso necessário". Ainda foi dito que não foi solicitada a transferências de pacientes, e que portanto não há data para a chegada.

Quando questionada se há oferta suficiente para essa ação, foi respondido apenas que "a regulação dessas vagas se dará pela central de regulação de Campo Grande". Conforme dito no anúncio dessa tratativa, parte dos pacientes ficarão em terapia intesiva no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

Caos - Amazonas apresentou maior média de mortalidade por covid-19 no mês de maio, quando havia até engarrafamento de carros de agências funerárias na frente de cemitérios, ou pessoas sendo enterradas em covas coletivas.

Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em coletiva na tarde de ontem, durante chegada das vacinas no Estado (Foto: Paulo Francis)
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em coletiva na tarde de ontem, durante chegada das vacinas no Estado (Foto: Paulo Francis)

Agora, entre dezembro e janeiro, há possibilidade de que a nova cepa do vírus esteja agravando ainda mais a situação por lá. Atualmente, Amazonas é o local onde mais se morre por covid-19, proporcionalmente à população, em todo o Brasil.

A ação foi anunciada em entrevista coletiva com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) concedida na chegada na Base Aérea de Campo Grande dos lotes com as primeiras 158 mil doses da vacina contra a covid-19 que serão aplicadas em Mato Grosso do Sul.

"Tivemos um momento delicado de superlotação de leitos, mas agora podemos ajudar", frisou Reinaldo sobre a decisão.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário