ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  23    CAMPO GRANDE 32º

Cidades

Identificado um dos mortos em confronto entre militares e guerrilheiros

Lucio Silva é um dos membros mais antigos do EPP (Exército do Povo Paraguaio)

Por Tainá Jara | 21/11/2020 16:26
En el campamento fue encontrado la cédula de uno de los miembros del EPP, identificado como Lucio Silva (Foto: Divulgação/Ultima Hora/Gentileza)
En el campamento fue encontrado la cédula de uno de los miembros del EPP, identificado como Lucio Silva (Foto: Divulgação/Ultima Hora/Gentileza)

A procuradora-geral do Paraguai, Sandra Quinónez, revelou a identidade de um dos mortos em confronto entre militares e membros do EPP (Exército do Povo Paraguaio), ocorrido na noite de sexta-feira, em Cerro Guazú, no departamento de Amambay, região que fica a cerca de 50 quilômetros de Aral Moreira (MS).

A suspeita é de que, ao todo, três pessoas tenham morrido durante o confronto. De acordo com o site Última Hora, Lucio Silva é um dos membros mais antigos do EPP.

A chefe do Ministério Público lembrou que Silva já pertencia à quadrilha que tentou roubar um banco no Choré, em 1997, com Carmen Villalba e Alcides Oviedo Brítez, outros fundadores do EPP.

Conforme a procuradora, Lúcio Silva também participou de outros casos de sequestros realizados posteriormente e que existiam ordens de prisão nacionais e internacionais contra ele.

Ela mencionou que as identidades das outras duas pessoas falecidas estão em processo de confirmação.

O Exército do Povo Paraguaio é um grupo de guerrilha responsável por assaltos, sequestros e assassinatos de fazendeiros, policiais e militares na região norte do Paraguai, formada pelos departamentos de Concepción, San Pedro e Amambay. Os principais alvos dos sequestros são pecuaristas e madeireiros estrangeiros que exploram as terras na região pouco habitada do Paraguai.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário