ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Justiça do RJ concede liberdade condicional ao goleiro Bruno

Com decisão, goleiro não terá mais limitação de horários; liberdade é concedida 13 anos após morte de Eliza

Silvia Frias | 14/01/2023 10:05
Bruno foi condenado a 22 anos de prisão pelo sequestro e morte de Eliza Samudio. (Foto/Reprodução)
Bruno foi condenado a 22 anos de prisão pelo sequestro e morte de Eliza Samudio. (Foto/Reprodução)

O goleiro Bruno Fernandes, de 38 anos, condenado pela morte da modelo Eliza Samudio, em 2013, foi beneficiado com a liberdade condicional, conforme decisão da juíza Ana Paula Abreu Filgueiras, da Vara de Execuções Penais.

Bruno era goleiro do Flamengo quando foi denunciado pelo crime, ocorrido em Minas Gerais, em 2010. Três anos depois, foi condenado a 22 anos e 4 meses de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio. O corpo nunca foi encontrado. O filho deles, Bruninho, mora em Campo Grande com a avó materna.

A liberdade condicional foi concedida na última quinta-feira, conforme publicação do jornal O Dia.

Desde julho de 2019, Bruno cumpre pena em regime semiaberto domiciliar. Com a decisão da Justiça do Rio, o goleiro não terá mais limitações de horário para ficar fora de casa. No entanto, o ex-jogador do Flamengo terá que se apresentar a cada três meses em uma unidade do Patronato Margarino Torres, da Secretaria de Administração Penitenciária do Rio.

Em outubro do ano passado, Bruno foi condenado a pagar R$ 650 mil ao filho que teve com Eliza Samudio, por danos morais e materiais. Antes, em agosto, goleiro chegou a ter a prisão decretada por não pagar, mas evitou a detenção após fazer uma vaquinha e quitar a dívida.

Em sua decisão, a juíza afirmou que Bruno vem cumprindo todas as determinações da prisão domiciliar desde 2019, não havendo, assim, impedimento para a concessão do livramento condicional.

Nos siga no Google Notícias