ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  03    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

MS continua sem leitos de UTI e na maior alta de mortes por covid

Em média, são 52 mortes por dia; índice voltou a crescer ao maior patamar desde meados de maio

Por Guilherme Correia | 13/06/2021 11:20
Leitos de terapia intensiva com pacientes de covid-19 no interior do Estado (Foto: Reprodução)
Leitos de terapia intensiva com pacientes de covid-19 no interior do Estado (Foto: Reprodução)

Mato Grosso do Sul não possui leitos de UTI disponíveis a pacientes e opera com pacientes acima da capacidade. Em parte, isso se deve ao fato do Estado ter média diária de 52 mortes por covid-19, uma das maiores em toda a pandemia, fruto da alta de contaminações causadas pelo coronavírus.

Boletim epidemiológico publicado neste domingo confirma 38 óbitos pela doença, registrados nas últimas 24 horas. Mais da metade (21) dessas vítimas tinham menos de 60 anos. Além disso, com 1.138 novos casos confirmados, o Estado chega a 313,5 mil confirmações e 7.477 óbitos acumulados desde o início da pandemia.

No geral, há 201 pessoas esperando abertura de leitos de terapia intensiva. Maior parte (135) são pacientes dos municípios que compõem a macrorregião de Campo Grande, incluindo a própria Capital, seguido de pacientes das centrais de regulação de Dourados (39) e da estadual (27).

Esse cenário crítico se deve pelo fato de que não há vagas em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por conta do aumento de casos de coronavírus ao longo de 2021, que têm de "competir" com outros agravos de saúde que não dependem da pandemia. Conforme a SES (Secretaria Estadual de Saúde), a média estadual de ocupação é de 108%.

Ou seja, todas as vagas desse tipo de estrutura vinculada ao SUS (Sistema Único de Saúde) estão ocupadas, em sua maioria apenas por casos graves da covid, e ainda há excedente em unidades não oficiais ou inadequadas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário