ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

MS tem mais 433 casos de covid-19 e registra seis mortes em 24h

Ao todo, o Estado já soma 175.544 casos do novo coronavírus, enquanto as mortes são 3.204

Por Nyelder Rodrigues | 21/02/2021 12:33
Testagem da covid-19 prossegue e mais casos são descobertos (Foto: Arquivo)
Testagem da covid-19 prossegue e mais casos são descobertos (Foto: Arquivo)

Mato Grosso do Sul registrou nas últimas 24 horas mais 433 casos de covid-19, chegando a marca de 175.544 pessoas infectadas pelo novo coronavírus confirmados. Além disso, o boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) desse domingo (21) traz a informação sobre mais seis mortes pela doença.

Entre os novos casos, 131 deles foram confirmados em Campo Grande, que já somam 73.087 notificações positivas de covid. Dourados aparece em segundo, com 74 nessas 24 horas e 19.974 ao todo. Corumbá, com 9.318, é a terceira cidade com mais caso - e também a terceira com mais registros de ontem para hoje, com 48.

Já as seis mortes informadas no boletim ocorreram em Três Lagoas (mulher de 92 anos), Sidrolândia (homem de 59), Aquidauana (homem, 74) e Corumbá (homem, 52), além de Paranaíba, que fecha a lista com duas mortes - uma mulher de 85 anos e um homem de 52. Apenas a vítima de Corumbá não apresentava comorbidades relatadas.

Desde o início da pandemia, o município com mais mortes é Campo Grande, com 1.411 casos. Corumbá aparece em segundo, com 254 óbitos, seguido por Dourados, com 246. Aquidauana, Ponta Porã, Três Lagoas, Naviraí, Miranda, Ladário e Anastácio fechm a lista das 10 com mais mortes com, respectivamente, 85, 83, 75, 66, 48, 44 e 42 casos.

Das 175.544 notificações de covid-19 confirmadas até aqui em Mato Grosso do Sul, 3.204 resultaram em óbitos. Os pacientes já recuperados são absoluta maioria, somando 164.889, enquanto 6.943 ainda se encontram em isolamento domiciliar.

Já os internados são 508, sendo 253 em leitos clínicos e 255 em leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). A rede pública é a de maior demanda, com 179 hospitalizados em cleitos clínicos e 189 em UTIs, enquanto a rede privada apresenta 74 internados em leitos clínicos e 66 em UTIs, segundo a SES.

Atualmente, a taxa de ocupação de leitos clínicos na rede pública é de 37% para adultos e apenas 2% para crianças. Já a taxa nas UTIs é de 73% para adultos, sendo que das 298 vagas disponíveis, 217 estão ocupadas. Já os leitos pediátricos, que são 12, estão com 25% de ocupação - ou seja, há três crianças internadas com covid.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário