ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Prioridade na vacinação será rediscutida entre Ministério e Estados na segunda

Governo federal anunciou dia 20 como data para início da vacinação, mas que ainda depende do aval da Anvisa para imunizantes

Por Silvia Frias | 15/01/2021 10:15
Governo federal aguarda liberação da Anvisa para ter 6 milhões de doses da CoronaVac (Foto/Divulgação: Instituto Butantan)
Governo federal aguarda liberação da Anvisa para ter 6 milhões de doses da CoronaVac (Foto/Divulgação: Instituto Butantan)

Às vésperas do início da campanha de vacinação contra a covid-19, inicialmente prevista para ser iniciada no dia 20 de janeiro, ainda há muito a ser definido pelos governos e prefeituras no País. Somente na segunda-feira (18) é que será realizada reunião entre secretários estaduais e o Ministério da Saúde para atualizar os grupos prioritários que serão atendidos no PNI (Plano Nacional de Imunização).

O secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse que não iria se pronunciar ainda sobre a reunião e a reorganização dos grupos prioritários. “Agora é momento de cautela”. No dia 19, segundo assessoria da SES (Secretaria Estadual de Saúde), está prevista outra reunião com governo federal, esta, com governadores.

Até agora, a estimativa do Ministério da Saúde era de imunizar 69.988 profissionais da saúde e 51.004 idosos acima de 75 anos em Mato Grosso do Sul. Os dados constam do relatório entregue ao STF (Superior Tribunal Federal). Pelos dados estaduais, o total de prioritários chega a 890,5 mil, incluindo população indígena residente em aldeias, comunidades ribeirinhas e pessoas acima de 60 anos que vivem em asilos.

O governo federal divulgou que a vacinação deve começar no dia 20 de janeiro, caso haja o aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o uso emergencial de imunizantes. A previsão dada pelo ministro Eduardo Pazuello é ter 8 milhões de doses disponíveis ainda este mês, sendo 6 milhões da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butatan e 2 milhões da Oxford, em parceira com a Fiocruz, importadas da Índia.

Sendo aprovada no domingo (17), as doses seriam enviadas aos municípios no dia 18, cronograma apresentado pelo ministro em reunião remota ontem, com a Frente Nacional de Prefeitos.

Nas redes sociais, o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), um dos 130 que participou do encontro, disse que não há definição de quantas doses seriam remetidas na próxima semana, mas que a distribuição seria proporcional à população de cada estado e simultânea.

 Na quinta-feira (14), em Campo Grande, equipe da SES (Secretaria Estadual de Saúde) reuniu-se com Corpo de Bombeiros e empresa LH Transportes para tratar sobre a logística da chegada da vacina contra covid-19. A empresa é responsável pelo transporte de imunobiológicos do Ministério da Saúde.

A diretora-geral de Vigilância em Saúde, Larissa Castilho, explicou que a empresa LH Transportes já realiza o transporte das outras vacinas distribuídas através do Plano Nacional de Imunização e a reunião serviu para alinhar os detalhes do transbordo dos lotes da vacina quando chegar no aeroporto internacional de Campo Grande e ser levada até a Rede Frio de Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário