A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

24/02/2011 17:47

PM fica sete horas em delegacias para entregar dois presos

Nadyenka Castro

Por causa disso, Jardim Noroeste ficou sem policiamento

Depac-Centro, foi uma das delegacias que a PM procurou para entregar dois presos. (Foto: João Garrigó)Depac-Centro, foi uma das delegacias que a PM procurou para entregar dois presos. (Foto: João Garrigó)

A demora para autuação em flagrante de dois presos nessa quarta-feira deixou a região do Jardim Noroeste, em Campo Grande, sem policiamento preventivo durante toda à tarde.

A única viatura que atende a região ficou cerca de sete horas envolvida na entrega à Polícia Civil de Zenilson Costa Ferreira, 22 anos, e Gustavo da Silva, 18 anos, que foram flagrados por agentes penitenciários tentando arremessar maconha, celular e carregador ao Presídio de Trânsito.

De acordo com fontes ouvidas pelo Campo Grande News, o tempo para o encerramento desta ocorrência é considerado “excessivo”, levando-se em consideração a rotina de entrega de presos em flagrante.

Além disso, o boletim de ocorrência da PM (Polícia Militar) foi confeccionado “a próprio punho”. Diante das situações, já foram solicitadas informações sobre o “porquê” da demora.

Policiais militares não culpam a nova determinação da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) – sobre entrega de presos, pelo que aconteceu, no entanto, não descartam que possa ter relação. “Tem que ser feito uma análise do que aconteceu”, diz uma fonte ouvida pela reportagem.

As resoluções da Sejusp publicadas nesta semana geraram polêmica. De acordo com as novas regras, a PM fica obrigada a entregar presos diretamente ao delegado de plantão e esperar até que o flagrante seja registrado. O Serviço de Inteligência, a PM2, também está proibido de investigar civis. Os BOs são manuscritos porque não há computadores a disposição da PM nas delegacias.

Flagrante- Por volta das 11 horas, agentes penitenciários viram quando dois jovens estavam em atitudes suspeitas no muro lateral do Presídio de Trânsito e então acionaram a Companhia de Guarda e Escolta, conforme informações da Agepen (Agência Estadual de Administração Penitenciária).

Os policiais revistaram os suspeitos e com eles encontraram porções de maconha, um telefone celular e um carregador.

Policiais do 9º Batalhão, responsáveis pelo Jardim Noroeste, foram chamados para levar os detidos à Polícia Civil. Já era por volta de 11h20min quando os militares começaram a “batalha” para oficiar a prisão de Zenilson e Gustavo.

Os policiais seguiram com os presos e com a Honda CG 150 sem placas utilizadas por eles para a 3ª Delegacia de Polícia Civil, onde foram informados que deveriam ir para a Depac-Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). Lá, ficaram sabendo que a Depac-Piratininga era o local certo.

Já na Piratininga, que fica na região oposta a do Jardim Noroeste, eles deixaram os presos e seguiram para a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) para fazer o laudo de constatação de entorpecente, onde foi confirmado que Zenilson e Gustavo portavam 194g de maconha.

O boletim de ocorrência foi confeccionado pouco depois das 14 horas e depois disso começou a burocracia do flagrante, onde todas as partes (policiais e autores) são ouvidas.

Os dois militares responsáveis só saíram de lá por volta das 18 horas. “Eles saíram e já passaram o serviço. O Jardim Noroeste ficou sem policiamento a tarde inteira”, relata uma fonte do Campo Grande News.

Normalidade- A reportagem ouviu policiais militares na tarde desta quinta-feira, os quais afirmaram que, pelo menos hoje, o tempo de permanência deles nas delegacias para entrega de presos está de acordo com a rotina. “Fiz hoje o que sempre faço. O tempo está normal”, disse um militar.

Jacini confirma que resoluções sobre PM podem ter "aperfeiçoamentos"
Por meio da assessoria de imprensa, o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jatini, informou que as resoluções sob...
Policiais civis aprovam resoluções da Secretaria de Segurança
Eles dizem que regras normatizam o que está na leiAo contrário dos policiais militares, os civis aprovaram as resoluções publicadas ontem pela Sejus...
Regras da Sejusp revoltam tropa da PM, que pede revogação das medidas
Duas resoluções da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul) sobre o trabalho da PM (Polícia Militar) baixadas ontem p...
Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...


O pior, é que no Brasil, por força de manipulação politica, se poe para pilotar um foquete, um medico, para fazer uma cirurgia, um padeiro, etc, ai sai esse tipo de m., tem que por a pessoa certa no lugar certo, é o principio da boa administração, quem decide tudo sobre segurança são politicos que nunca trocaram tiros com bandidos, nunca passaram noites e noites dentro de viaturas correndo atraz de vagabundos, que pensam que porque fizeram algum tipo de faculdade entendem de tudo e vem dar palpites, decisões sobre uma área tão melindrosa que é a segurança publica, seg.publica é materia para os plocias que tem experiencia no dia, a dia do serviço, não só aqueles que ficam atraz de uma mesa no ar condicionado, como "DEUZES" julgado com todo o tempo do mundo o que poderia ter feito o policial, enquando o mesmo tem frações de segundo para decidir; decidindo sbre o que a policia precisa se nunca esteve lá pra saber, vamos por as pessoas certas no lugar certo, não só no MS mais no BRASIL. E as policias......ninguem esta impedido de sair de uma instituição e entrar na outra mais......cada macaco no seu galho ai a coisa funciona.
 
Carlos Arruda em 25/02/2011 10:26:43
Penso que se não alterarem as estruturas somente a população perderá, pois as viaturas ficarão paradas mais tempo e os policiais civis mais estressados e mais mal educados. Aliás deveriam oferecer a eles um curso de atendimento ao público, tb. Se bem, que se formos pensar pela referência maior do estado, isso será mto difícil de acontecer.
 
Leize Demétrio da Silva em 25/02/2011 10:23:55
Já passou da hora de unificar essas polícias, com um comando único.
 
Ivo Serra em 25/02/2011 09:57:05
Espero que com o fim da " P2", a policia civil para de se fardar, sim, fardar por que o grupo Policia Civil, em seu proprio nome ja diz civil, mais tem alguns grupos que insiste em usar uniforme, para fazer blitz, ou seja, a Pm fazia investigação e e Pc fazia blitz, ta na hora de colocar o machado na raiz, não. Penso que cada um tem que fazer seu papel tanto socila quando institucional. Pm Policia ostensiva e também administrativa ( fazendo o T.C.O, e em ultimo caso que encaminha pro distrito), não nas ruas fazendo o serviço da Civil, e a Pc investigativa( trabalha após as ocorrencias ou denuncias), e não com viaturas e homens uniformizados cheios de breves(emblemas de cursos)fazendo blitz. Ja ta no hora de um fazer o deve de verdade, e não de ficar com esta briguinha de comadre. A Pm não pode mais a civil por força do inquérito pode quase tudo, pode mesmo? Com, palavra o Senhor Secretario de Segurança.
 
Rubens S. Soares em 25/02/2011 08:03:59
Concordo com Jose,mas e agora que os delegados terao que ir ao local de trabalho?Os policiais civis terao que trabalhar mais?Tenha paciencia Sejusp e a pessoa que elaborou esta resolução,nao deem a alegria aos bandidos,depois da policia militar tanto lutar para retira-la.
 
marcelo argemon em 25/02/2011 07:52:16
É isso que dá colocar pessoa incompetente. Esses espertinhos só fazem isso porque tem seguranças 24 hrs pagos com o nosso imposto, quero ver se fosse cidadão comum não iria querer policiamento ostensivo em frente sua casa.
Nesse Estado tudo pode acontecer ( de pior é claro ).
E cadê o MP, a OAB, será que se manifestam somente quando aparece algum bandido morto ou que estão tendo maus tratos?
e Nós que pagamos os impostos, e estamos sendo protegidos nesse Estado sem dono, somente por Deus.
 
Kamél El Kadri em 25/02/2011 07:01:54
Isto tudo é polêmica. Tudo não passa de picuinhas e a imprensa mal instruída fica atiçando fogo no palheiro.
Independente de que o boletim seja feito onde for, de que o preso passeie por orgão que forem a confeccção do Flagrante Delito nas Delegaicias não alterará o tempo. Ou será que a Polícia Militar também está se ocupando-se no lugar das Autoridades Policiais (Delegados) e confeccionando os Autos de Flagrante Delito?
Se a elaboração de Auto de Prisão em Flagrante demorar três horas para ser concluído, serão três horas e no final das peças prontas todos que de alguma forma participaram (preso, policiais, escrivão, delegado, testemunhas e vítimas) terão de assiná-las. Veja bem que se o preso ficar mais de três horas em diligências complementares com a PM (coisa que é função da Polícia Civil e depois de confecionado o A. P. Flagrante, tendo 10 dias para concluir diligências) e mais umas três horas para confecionar os Autos de Prisão em Flagrante na Delegacia, lógico que a população irá ficar mais de seis horas sem atendimento policial em sua região.
Dificilmente ocorre muita demora, para não ser quando há vários flagrantes em mesmo momento e os serviços tumultuam mesmo. Isto é natural e pode acontecer, mas não é sempre.
 
Ezio José em 24/02/2011 11:44:00
A imaturidade do nosso povo é o grande cancêr do nosso país!!!!
 
José Barros em 24/02/2011 10:13:45
Provalvelmente isso foi feito por um grande pensador, intelectual, administrador e mais um monte de adjetivos. Ele estava numa sala com o ar condicionado ha 18 graus, isso encolheu seu celebrou e saiu essar m......
 
Jose Alves em 24/02/2011 09:36:02
É,. é achamada "BURROCRACIA"!!!
 
Marcelo Max em 24/02/2011 08:33:59
O tempo que demorou na delegacia não mudou nada, pois já era assim antes. Só que antes da edição da portaria, além destas sete horas que os policiais passaram na delegacia, passavam outro tanto nos pelotões ou batalhões elaborando a ocorrência deles, que no final de nada serve, apenas para justificar aos superiores os deslocamentos das viaturas. Se agora demorou 7, como alegam, antes levava 14, desde a prisão até a apresentação. Só que ninguém admite, e apenas querem distorcer os fatos.
 
Paulo Souza em 24/02/2011 07:50:57
Isso secretário viu no que deu, agora tem que consertar a cagada, secretário dê segurança à sociedade e não deixe elas sem.... quem são os orelhas secas são os Pms que lutam de frente contra a criminalidade, são eles que num simples som alto a um homicídio que irão atender a população, são eles que passam do horário de serviço por causa de um flagrante e que trabalham mais do que previstos do total de horas trabalhadas semanais e tem que ir ao fórum nos horários de folga lembre em fazer seu papel e não dificultar o serviço dos policiais
 
Felipe bueno em 24/02/2011 07:14:28
é nisso que dá...uma resolução mal feita e sem nexo.....Ai é o povo que paga o pato e os bandidos agradeçem.....o Senhor Jacini cuidado pois o senhor pode precisar da PM, e nao ser atendido, da PC e nao ter Delegado pra LHE ATENDER rsrsrsrsrsrs
 
neire glaucia em 24/02/2011 06:10:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions