ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  04    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Atrasados: 34% dos alunos do ensino médio em MS estão fora da idade ideal

No ensino fundamental, o percentual de distorção entre o ano cursado e a idade certa é de 23,2%.

Por Ricardo Campos Jr. | 27/07/2018 11:28
As escolas públicas continuam com os maiores percentuais de estudantes mais velhos para a série que estão (Foto: Marcos Ermínio/arquivo)
As escolas públicas continuam com os maiores percentuais de estudantes mais velhos para a série que estão (Foto: Marcos Ermínio/arquivo)

Dados do Censo Escolar apontam que 34,9% dos alunos do Ensino Médio em Mato Grosso do Sul são pelo menos dois anos mais velhos em relação a idade recomendada para as respectivas séries. No ensino fundamental, o percentual de distorção é de 23,2%.

Essas informações constam em dados do Censo Escolar divulgados nessa quinta-feira (26) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira ), vinculado ao MEC (Ministério da Educação).

Nos últimos dez anos, o estado conseguiu reduzir esse índice em 4,5 pontos percentuais no fundamental e em 1,3 ponto percentual no médio.

As escolas públicas continuam com os maiores percentuais de estudantes mais velhos para a série que estão. No ensino fundamental, o índice é de 25,7% e teve queda de 4,2 pontos percentuais em relação a 2007. Já no ensino médio, estão nessa mesma situação 38,2% dos matriculados, retração de 2,7 pontos percentuais nos últimos dez anos.

Nos estabelecimentos privados, somente 2,6% dos alunos do ensino fundamental não estão na série ideal para as suas idades, redução de um ponto percentual desde 2007. A distorção no ensino médio particular é de 5,3%.

A taxa registrada no Brasil foi de 28,2% no ensino médio e de 18,1% no ensino fundamental. A rede pública apresenta taxa de distorção quatro vezes maior do que a rede privada nas duas etapas de ensino.

O Inep promete divulgar no segundo semestre informações ainda mais aprofundadas sobre a situação dos estudantes brasileiros, como reprovação, abandono, repetência, evasão e migração.