A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

28/06/2012 16:27

Campanha de reitora da UFMS gastou R$ 44 mil, R$ 2 mil em cerveja

Aline dos Santos
A reitora Célia em foto disponível no site da campanha. (Foto: Divulgação)A reitora Célia em foto disponível no site da campanha. (Foto: Divulgação)

No mesmo ano das eleições municipais, em que a Justiça Eleitoral impõe um restritivo cardápio nas reuniões políticas, a prestação de contas da campanha para reitoria da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) faz lembrar os velhos tempos de eventos regados à cerveja e comida farta. Em ambas as eleições, não há financiamento público, ou seja, o recurso é obtido pelos candidatos.

A chapa “Seguindo em Frente”, composta pela atual reitora Célia Maria Silva Côrrea Oliveira e João Ricardo Filgueiras Tognini, declarou ter gasto R$ 44.550. Do total, R$ 6.025 foram em alimentação e bebida. Somente em cerveja, o total gasto, entre 18 de abril e 14 de junho, foi de R$ 2.660.

Uma das notas informa gasto com churrasco (R$ 677), arroz carreteiro (R$ 474) e feijoada (R$ 322). No total, o maior dispêndio da chapa foi com a criação, registro, manutenção e hospedagem do site da chapa: R$ 16.550.

A chapa “UFMS para Todos”, formada por Antônio Carlos do Nascimento Osório e Teodorico Alves Sobrinho, informou gasto total de R$ 15.927. O maior custo foi com serviços gráficos: R$ 6.950, seguido por contratação de jornalista (R$ 3 mil) e locação de veículos (1.617).

As contas dos candidatos foram aprovadas ontem pela comissão executiva sem ressalvas. Foram apontadas falhas como notas fiscais emitidas em nome de terceiro, nota fiscal sem identificação e cópias do documento em vez da original, além da falta de descrição da origem da receita. Porém, as contas passaram pela comissão com placar de 9 a 3.

Lista – Após duas eleições – a primeira de consulta à comunidade e a segunda do Colégio Eleitoral – Célia Maria é a primeira colocada na lista tríplice que será encaminhada ao MEC (Ministério da Educação), que define o nome do novo reitor.

Osório vem em segundo e a professora Ângela Antônia Sanches Tardino Delben em terceiro. Ela não participou da primeira eleição, mas foi indicada sob a justificativa que o ministério só aceita documento com três nomes.



Um absurdo, enquanto pagamos o ensino particular as universidades federais dão demonstração de a politicagem impera, mesmo não tendo como justificar (e nem precisa sabemos de onde vem o dinheiro) são gastos rio de dinheiro e nunca é cobrado pela fiscalização. Quem deveria ensinar cidadania da exemplo de desperdicio do dinheiro publico.
 
Reginaldo Junior em 29/06/2012 10:56:41
O gasto com a campanha da reitora parece não se justificar, pois a foto revela que não são poucos os seus dotes culinários. Observem o tamanho da panela!!!!
 
Maria Benites em 29/06/2012 10:36:00
Só pra constar. Não foi dinheiro público. Foi recurso próprio. Acho que cada um faz o que quiser com seu próprio dinheiro. E mais, o recurso foi declarado. Campo Grande News dando um de Veja e redigindo matéria sensacionalista é tudo que a sociedade precisa.
 
Luan Rodrigues em 29/06/2012 04:31:30
Vai Brasil! A política do pão e circo continua a todo vapor.
 
Alyne Chaves em 28/06/2012 06:11:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions