A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/03/2015 18:01

Adesão cresce no Jardim dos Estados e protesto atinge 32 mil pessoas

Ângela Kempfer e Filipe Prado
Multidão na Afonso Pena. (Fotos: Alcides Neto)Multidão na Afonso Pena. (Fotos: Alcides Neto)

Depois de sair da Praça do Rádio Clube, por volta das 16h30 da tarde de hoje, a manifestação contra o governo Dilma Roussef foi crescendo até atingir 32 mil pessoas, segundo informações da Polícia Militar. O cálculo oficial é feito de acordo com o percurso ocupado pela população, que somou 15 quarteirões.

Por volta das 18h começou a dispersão e o público já volta para o Centro da cidade. Durante toda a caminhada, até os Altos da Avenida Afonso Pena, não houve qualquer incidente registrado, informa a PM. “Mas nós continuamos acompanhando, porque a dispersão preocupa”, explica o comandante Ovelar.

O movimento engrossou consideravelmente na altura do bairro Jardim dos Estados. Muita gente era vista saindo de casa ou estacionando o carro nas ruas que dão acesso à Afonso Pena para acompanhar o protesto.

Poucos apareceram sem um detalhe em verde ou amarelo. A maioria vestiu camisetas da seleção brasileira e levou bandeiras. Nos cartazes, a palavra impeachment apareceu bastante, mas o foco evidente foi contra a corrupção. 

Alguns também pediram intervenção militar, mas em menor número, apesar da música no trio elétrico ser um dos símbolos da luta contra a Ditadura, “Para não dizer que não falei das flores”, de Geraldo Vandre.

“Seria interessante uma intervenção militar”, defende Rafael Echeverria, engenheiro civil de 27 anos. Para ele, o ocorreu durante os anos de chumbo no País não significa nada hoje. “A população agora é diferente”.
Apesar dessa posição radical, ele diz ser contra o impeachment. “A saída da presidente não adianta, precisamos de uma reforma política. Não é só a presidente a culpada, mas todos os políticos, principalmente o Senado. Por isso a intervenção”.

O movimento levou dois trios elétricos e até drones para registrar as imagens da avenida. Representantes do produtores foram a cavalo e também havia grupo de motos Harley Davidson.

Dentre os manifestantes, a pedagoga Dayse Bernardo, de 50 anos, também é favorável ao impeachment e diz que pouco importa quem vai assumir. “O importante é que as pessoas vão vigiar. Vai tirar um partido que acoberta a Dilma em tudo”, argumenta.

A auxiliar administrativa, Antônia Barbosa, segue o mesmo raciocínio. “Não importa a pessoa que vai assumir o povo não vai ficar quieto”, assegura.

Famílias foram até a Afonso Pena.Famílias foram até a Afonso Pena.
Cartaz bem humorado convoca população.Cartaz bem humorado convoca população.
Saída de Dilma é maior pedido de manifestantes.Saída de Dilma é maior pedido de manifestantes.
Algumas frases são mais violentas.Algumas frases são mais violentas.


Concordo com o comentário do leitor Jeff. Talvez o maior desafio do Brasil na atualidade seja o de extirpar o gene da corrupção que cada brasileiro possui (em maior ou menor grau). A política é apenas o reflexo de uma sociedade doente que aos poucos está acordando e se conscientizando de que, do jeito que somos e estamos, jamais chegaremos a lugar nenhum.
Creio que a corrupção no poder público está institucionalizada, principalmente pela cultura do partido que hj manda no país que é o de usar a coisa pública como se privado fosse. O que aconteceu na Petrobrás acontece em qquer instância de poder por este país afora. E mais: todos os Poderes estão contaminados.
 
juvenalcoelho em 16/03/2015 08:16:16
O que eu acho que a maioria quer , é dar fim a corrupção instalada em todo os setores da politíca desde cargo de Vereadores a Senadores que entram na Politíca a fim de ficar rico e que nunca mais querem largar o cargo , sempre tentando se manter ou até mesmo cargo comissionado etc , temos que exirgir que Politícos recebam salários menores e menos mordomia e que a Policia Federal investigue patrimonio de quando entra no cargo e quando sai e de toda a familia , pq a maioria fica rico num mandato , Ladrões do suor do povo , ter pena altas e cumpridas sem ter direito nenhum de benificio , sei que desejo demais num País onde o orgão maior da nossa Justiça é colocada pelo presidente , então acho que pouca coisa mudara , mais sem mexermos nessa classe de Ladrões Politícos ficara dificil.
 
JEFF em 16/03/2015 07:13:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions