A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/07/2012 18:29

Adolescente de 17 anos denuncia marido por violência e ameaça

Paula Vitorino

Delegada alerta que relacionamento precoce já começa de forma errada e tem mais chances de ter problemas futuros

Delegada ressalta para cuidado com uniões estáveis precocemente. (Foto: Simão Nogueira)Delegada ressalta para cuidado com uniões estáveis precocemente. (Foto: Simão Nogueira)

Adolescente de 17 anos registrou boletim de ocorrência nesta segunda-feira (9) por violência e ameaça doméstica contra o marido, de 21 anos. Ela está com lesão no olho, que segundo testemunho à Polícia, foi provocado por agressão do rapaz no último sábado. Ele também ameaçou a adolescente de morte.

De acordo com a delegada da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Marília de Brito, a adolescente contou que começou o relacionamento com o rapaz há cerca de 9 meses. Depois de 3 meses de namoro, ela foi morar com o autor.

Com a convivência, ela diz que o rapaz passou a ficar muito ciumento e controlador. “Ela é uma adolescente e diz que o rapaz não gostava que ela falasse com a mãe, nem saísse de casa”, diz a delegada.

O ex-namorado da adolescente também chegou a receber ameaças do rapaz e registrou boletim de ocorrência.

No último fim de semana, ela quis sair de casa e terminar o relacionamento, mas diz que o marido não aceitou, e por isso a agrediu e fez ameaças.

O caso foi registrado na Deam, que irá investigar as denúncias feitas pela adolescente. Será aplicada medida protetiva em favor da vítima e caso o autor desrespeite poderá ser preso em flagrante.

Alerta - A delegada ainda ressalta que a denúncia serve de alerta para o perigo de casamentos precoces. “Uma união estável aos 17 anos já tem mais probabilidade de dar problema”, diz.

Ela ressalta que é preciso maturidade para estabelecer um relacionamento sério. “E nós sabemos que essa maturidade não está completa aos 17 anos”, diz.

A delegada lembra que a idade é apropriada para o estudo, formação e não para ter como foco o casamento.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Porque eu posso, um dia, apanhar do meu marido, não digo que isso não acontecerá. Mas se acontecer, será o ponto final. NUNCA MAIS. Certa ela em denunciar e em procurar se libertar deste homem, e que se mantenha firme nessa ideia. É cedo, é verdade. Muito cedo. Mas que ela se mantenha assim, firme nesse propósito.
 
Cristiana Ortoncelli Dias em 09/07/2012 07:33:36
Falta de percepção do que consiste um relacionamento, que não é brincar de casinha nem ter o outro como massa de manobra. A ilusão. As 2 partes e seus perfis, mais isso e bem menos a idade, em minha opinião, são os estopins dos problemas e da violência. Tem a permissividade. A rotatividade de parceiros(as) como se relacionamentos fossem descartáveis, pessoas peças.Eu, pelo menos, penso assim.
 
Cristiana Ortoncelli Dias em 09/07/2012 07:31:01
Bom, me casei com 17 para 18 anos e estou casada há 15 anos, sem nenhum problema. Para mim, o fato não está na idade, mas no perfil das pessoas que compõem o relacionamento. Na insistência em relações doentias. Na fantasia quase eterna de algumas mulheres em querer "endireitar" um homem agressivo e controlador e de alguns homens em querer uma boneca às suas ordens.
 
Cristiana Ortoncelli Dias em 09/07/2012 07:28:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions