ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 35º

Capital

Além da falta de dinheiro, Santa Casa alega que obras exigem "muitas adequações"

Os custos para implementação do projeto chega a R$ 6.915.013,46 e inclui a adequação das entradas de energia

Lucia Morel | 02/09/2022 18:44
Fachada da Santa Casa em Campo Grande. (Foto: Kísie Ainoã)
Fachada da Santa Casa em Campo Grande. (Foto: Kísie Ainoã)

Além da falta de dinheiro, a Santa Casa de Campo Grande alega que outros fatores impedem que as obras e adaptações do local para o plano de combate a incêndio e pânico, entre elas, o fato de haverem muitas modificações a serem feitas.

“Vale ressaltar que o prédio da Santa Casa de Campo Grande foi construído há mais de quatro décadas e as formas de segurança eram diversas das hoje aplicadas”, cita nota do hospital à reportagem, encaminhada hoje. Na quarta-feira, o Campo Grande News revelou que o estabelecimento tentou reverter multas aplicadas pelo Corpo de Bombeiros, mas sem sucesso.

“Entendemos que o hospital deve se adequar à atual legislação, no entanto há impossibilidade de fazê-lo em curto espaço de tempo”, cita nota, que elenca ainda necessidade de horários e fluxos de pacientes flexíveis para que obras sejam feitas, além do agravamento da situação financeira, “em especial no período da pandemia, quando foram restringidas o acesso dentro do hospital”.

Os custos para implementação do projeto é de R$ 6.915.013,46 e inclui a adequação das entradas de energia à normas vigentes; melhoria das instalações elétricas; execução do SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas); e medidas básicas de segurança.

O hospital está em andamento com a formação de brigada contra incêndio, com apoio dos bombeiros e já foram formados 455 brigadistas. “Portanto, o hospital, mesmo com recursos escassos está em busca para cumprir as exigências e desta forma melhorar a segurança em combate a incêndio e outros sinistros”.

Apesar disso, a Santa Casa reforça que “como as melhorias são muitas e exigem altos valores, conforme informado acima, e, levando em conta a atual situação financeira da instituição, não dispomos de recursos suficientes para cumprir as exigências em sua totalidade”.

Nos siga no Google Notícias