A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

24/09/2014 19:19

Além de alagamentos, chuva destrói asfalto e margens de córrego

Michel Faustino
Chuva causou estragos em asfalto da Rua Ouro Verde, no Marcos Roberto. (Foto: Marcelo Calazans)Chuva causou estragos em asfalto da Rua Ouro Verde, no Marcos Roberto. (Foto: Marcelo Calazans)
A chuva arrastou pouco mais de 20 metros do barranco do córrego Bandeira. (Foto: Marcelo Victor)A chuva arrastou pouco mais de 20 metros do barranco do córrego Bandeira. (Foto: Marcelo Victor)

A chuva que caiu durante nesta terça-feira (24) deixou rastros de destruição na cidade. Houve pontos de alagamentos em vários bairros e no fim da tarde de hoje, parte da Avenida Interlagos, próximo à rotatória da Coca-Cola, desmoronou. No Bairro Marcos Roberto, a enxurrada voltou a arrancar o asfalto pela segunda vez no mês. 

De acordo com o coordenador da defesa civil do município, Helio Daher, devido ao desmoronamento parte da Avenida Interlagos no sentido bairro-centro precisou ser interditada, pelo fato de oferecer riscos aos motoristas.

Segundo Helio, a chuva arrastou pouco mais de 20 metros do barranco do córrego Bandeira e comprometeu cerca de um metro do asfalto. Com o desmoronamento, um poste de iluminação e um radar de velocidade ficaram comprometidos.

Por orientação da Prefeitura, a Avenida Interlagos permanecerá interditada parcialmente até que as chuvas cessem e os estragos sejam reparados.

A chuva ocasionou ainda estragos na Rua Ouro Verde, no bairro Marcos Roberto, na Capital. Com o grande fluxo de água, bueiros “explodiram” e parte do asfalto entre a Rua do Himalaia e a Avenida Ernesto Geisel foi cedido com a enxurrada criando crateras. O trafego de veículos no local precisou ser interditado. É a segunda vez que a rua fica comprometida com as chuvas.

De acordo com a dona de casa, Izabel de Andrade, 55 anos, os moradores convivem há anos com esta situação, mas segundo ela, as enxurradas se intensificaram de um ano para cá, depois da inauguração do asfalto da Rua Ouro Verde. A moradora contesta ainda a qualidade da obra que está se “deteriorando”.

“A primeira chuva que deu esse mês já fez um estrago grande. O pessoal da empresa responsável pela obra esteve aqui e tapou os buracos, mas foi só uma maquiagem. A chuva levou tudo embora e o asfalto está visivelmente se deteriorando”, disse.

Já a dona de casa, Josie de Oliveira Costa Azevedo, 35 anos, temê que a situação se agrave ainda mais, caso o córrego Anhandui não consiga suportar o volume excessivo de água.

“A gente vive em uma insegurança constante. Não sabemos como vai ficar se começar a chover muito. Porque a drenagem de água não está suportando mais e temos o problema do córrego. Caso ele não suporte ficaremos ilhados aqui”, disse. A moradora filmou a enxurrada ocasionada pela chuva de hoje.

 

De acordo com o Infosan, sistema de monitoramento da Prefeitura de Campo Grande, a região mais afetada pela chuva é a do Segredo, que registrou precipitação de 29,25 milímetros. Já na estação do Hospital Regional o nível chega a 25 milímetros. A umidade relativa do ar chega a 94%, conforme o Climatempo.



Nosso asfalto está longe de ser um bom asfalto, aí vem a chuva e vale a máxima "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura", se a água fura a pedra dura, imagina o que ela faz com nosso asfalto mole? Tá aí o resultado, os polliticos "economizam" comprando asfalto de baixa qualidade e pagando por asfalto de alta qualidade, desviam a diferença, aplicam o produto ruim na cidade, por exemplo, paga para asfaltarem com 15 cm de espessura, entregam com 2,5 cm, e tá tudo certo, agora o prejuizo vai ser maior, mas o bom disso é que eles vão poder novamente pagar por asfalto bom e aplicar o ruim.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 25/09/2014 08:44:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions