A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

02/08/2014 08:54

Além de celular, pane atinge telefonia fixa em pleno centro da Capital

Lidiane Kober
Fiação antiga da região central seria uma das desculpas da pane (Foto: Marcos Ermínio)Fiação antiga da região central seria uma das desculpas da pane (Foto: Marcos Ermínio)

Dificuldades para encontrar sinal e falar pelo telefone celular na região central de Campo Grande não é novidade nenhuma. No últimos meses, no entanto, o problema vem se agravando e “bateu às portas” da telefonia fixa. A dificuldade é relatada por vários comerciantes, principalmente, pelos clientes da operadora Oi.

“Sempre tive problemas de linha cruzada, teve uma época que só recebia ligações, mas, recentemente, a situação se agravou ainda mais e, agora, nem recebo e muito menos faço ligações”, relatou a supervisora de vendas Ingrid Rondon Ferreira, de 31 anos, que trabalha em lojas de roupas na Rua 14 de Julho.

Do outro lado da rua, em outra loja de roupas, a caixa Monica Paula dos Santos, 23 anos, também enfrenta problemas frequentes com a telefonia fixa. “Pelo menos uma vez por mês, preciso acionar o pessoal da operadora, porque fico sem linha”, contou.

Gerente de uma loja de fotografia e ótica, Laura Sá também passa por aborrecimentos constantes por causa da prestação do serviço. “Chegamos a ficar uma semana sem telefone fixo e internet”, relatou.

O problema gerou o “caos” no estabelecimento. “Dependemos da linha telefônica e da internet para receber pagamento por cartão de crédito e emitir nota fiscal da prefeitura”, explicou a gerente.

O mesmo problema Monica enfrentou na loja de roupas. “Além disso, ficamos impossibilitados de ligar para clientes a fim de divulgar novidades nas coleções”, acrescentou.

Desculpas  - Coincidência ou não, os três estabelecimentos comerciais são clientes da operadora Oi. “Eles alegam congestionamento de linhas”, disse Monica.

À Laura, em uma das situações de pane, a operadora culpou a chuva pelo problema. “Falaram que a chuva foi muito forte e inundou uma caixa de fios deles”, relatou a gerente.

À supervisora de vendas, que já cansou de acionar a equipe e desistiu do telefone fixo, a Oi disse que o problema era a fiação da região central. “Dizem que é muito antiga”, comentou Ingrid.

Dentro do projeto Reviva Centro, a Prefeitura de Campo Grande prometeu trocar toda a fiação da região central. Para contribuir com o embelezamento da região, o sistema seria implantado no subsolo.

Por meio a assessoria de imprensa, a administração municipal disse que, para sair do papel, o projeto depende do apoio das operadoras de telefonia e de energia, além da liberação de financiamento milionário para ajudar a bancar a mudança.

Versão oficial - Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Oi atribiu as queixas dos clientes a "problemas pontuais". Na terça-feira (29), por exemplo, acidente de trânsito teria causado o rompimento de uma cabo da companhia na Rua Rui Barbosa, afetando o serviço.

Sobre o fato de os problemas estarem frequentes, a Oi frisou ser complicado analisar caso por caso, porque precisa estudar o histórico de cada cliente para apresentar uma justificativa. "São muitas variáveis", explicou via assessoria.

Uma das "variáveis" seria instalações inadequadas dos estabelecimentos. A operadora alegou ser responsável apenas pela rede de fiação do poste até o cliente.  

Pelo menos uma vez por mês, Monica enfrenta problema de falta de linha (Foto: Marcos Ermínio)Pelo menos uma vez por mês, Monica enfrenta problema de falta de linha (Foto: Marcos Ermínio)
Projeto Reviva Centro prevê sistema de fiação pelo subsolo (Foto: Marcos Ermínio)Projeto Reviva Centro prevê sistema de fiação pelo subsolo (Foto: Marcos Ermínio)


Hoje só a operadora Vivo que salva, o resto pode jogar fora.
 
Marcos Wild em 02/08/2014 12:58:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions