A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/05/2014 17:41

Além de perder status de “mais gorda”, Capital é exemplo em hábitos saudáveis

Lidiane Kober
Campo Grande é a quarta Capital do país com mais adeptos de atividade física (Marcelo Vitor)Campo Grande é a quarta Capital do país com mais adeptos de atividade física (Marcelo Vitor)

Além de perder o status de Capital “mais gorda” do Brasil, Campo Grande é exemplo em prática de atividade física e boa alimentação. No ranking nacional, divulgado pelo Ministério da Saúde, a cidade é a quarta que mais realiza exercícios e a décima que mais consome frutas e hortaliças.

De acordo com o Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), 40% dos campo-grandenses adultos praticam o nível recomendado (pelo menos 150 de atividade leve ou de 75 minutos, de moderada) de atividade física por semana.

O percentual está acima da média nacional de 33,8%. Em Florianópolis, residem os mais adeptos aos exercícios (44%) e, em São Paulo, apenas 28% dos moradores andam se mexendo.

No quesito boa alimentação, o consumo recomendado (de 5 ou mais porções por dia em 5 ou mais dias da semana) de frutas e hortaliças é hábito de 25% dos campo-grandenses, também acima da média nacional, de 23,6%.

“Os dois hábitos só trazem benefícios à saúde”, destacou o médico cardiologista, Christiano Henrique Souza Pereira. Segundo ele, a prática de exercícios reduz as chances de problemas cardiovasculares, de hipertensão, de infarto, de AVC (Acidente Vascular Cerebral), aumenta o colesterol bom e diminui o ruim.

“Fora que o paciente se sente mais leve, menos estressado”, completou. Ao mesmo tempo, o médico frisou que boa alimentação resulta em risco menor de diabetes, colesterol e de pressão alta. “Pena que, às vezes, a pessoa precisa tomar um susto grande para mudar os hábitos”, comentou.

Ainda de acordo com Pereira, mais de 50% das vítimas das doenças citadas não praticam atividade física, nem consomem a quantidade necessária de frutas e hortaliças. “O ideal é trabalhar com prevenção”, orientou.

Professor de educação física há 28 anos, Sérgio Mattos acompanhou a evolução da qualidade de vida dos campo-grandenses. “A prática de exercícios aumentou muito, somos a segunda Capital com maios quantidade de estúdios (academias menores)”, destacou.

Ele aproveitou ainda para ressaltar os benefícios do hábito. “A atividade física libera dopamina, que elimina dor física e a endorfina, que dá a sensação de prazer”, disse. Na Capital, ainda conforme Mattos, a preferência é por caminhadas, corridas, depois por atividades naturais, como jogos, e, na sequência, aparecem os adeptos das acadêmias.



De fato nos últimos anos muitos cidadãos passaram a praticar alguma atividade física. Isso é visível na cidade. No entanto aqueles que preferem correr e caminhar tem de fazê-lo nos lugares apropriados e não nas ciclovias, pois atrapalham muito os ciclistas inclusive sendo responsáveis por pequenos acidentes. Ex: estava pedalando na ciclovia e uma Sra que caminhava a minha frente apontou pra uma loja no momento que eu a ultrapassava. Recebi um "tampão" no rosto de graça. #lugardepedestreénacalçada #cicloviaéparaciclista
 
Fabio Vicente de Franca em 03/05/2014 01:20:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions