A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

01/02/2015 10:39

Aos 54 anos, jornalista Jorge Franco não resiste a leucemia e morre

Flávia Lima
Jornalista morreu em casa após passar mal. Ele tinha leucemia. (Foto:Divulgação)Jornalista morreu em casa após passar mal. Ele tinha leucemia. (Foto:Divulgação)

O jornalista Jorge Franco, de 54 anos, morreu na madrugada deste domingo (1) em Campo Grande. Segundo boletim de ocorrência registrado pela mãe do jornalista, a dona de casa Irany Franco de Almeida, Jorge sofria de leucemia há três anos e estava em casa quando começou a passar mal.

Ela explicou à polícia que o jornalista havia sido internado no dia sete de janeiro com pneumonia e recebeu alta dia 26. Ele começou a vomitar por volta das 4 horas e o Samu foi acionado, porém de acordo com laudo assinado pela médica Tânia Mara Decrossi, a equipe chegou a residência do jornalista e contatou o óbito às 4h48. Ele era divorciado e residia com a mãe, na avenida Afonso Pena, região central de Campo Grande.

Carreira - Jorge Franco era um dos jornalistas mais antigos de Campo Grande. Ele começou a carreira na década de 70, como repórter do extinto Diário da Serra. No final dos anos 90, quando o jornal foi comprado pelo empresário Antonio João Hugo Rodrigues, ele assumiu as editorias de Polícia e Esportes. Em seguida, no começo dos anos 2000, passou para a editoria de Esportes do Correio do Estado e chegou a fazer comentários durante as transmissões ao vivo dos jogos da Taça Canarinho, tradicional campeonato de futebol de salão que era organizado pela TV Campo Grande, atual SBT MS.

Jorge franco também trabalhou na Câmara de vereadores e na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Passou pela TVE e atualmente era editor de Política na Folha de Campo Grande.

Bastante abalado, o proprietário do jornal, Geraldo Silva conta que não perdeu apenas um profissional. “Ele era o nosso mentor aqui na Folha, um grande colega, ético, dedicado e responsável”, ressalta o empresário. Durante os três anos em que atuou na Folha de Campo Grande, Jorge Franco foi o responsável pela versão on-line do jornal, que já existe há 28 anos.

Ainda de acordo com Geraldo, na última sexta-feira (29), a equipe havia realizado uma reunião de trabalho na residência do jornalista. “Apesar de ter saído da Santa Casa há poucos dias ele estava animado e apresentou uma série de ideias para reformularmos o jornal. Ele estava animado para retomar o trabalho após o carnaval”, conta.

A última conversa que Geraldo teve com o jornalista foi na tarde deste sábado (31). “Conversamos por telefone eu havia combinado de visitá-lo hoje”, diz. Geraldo conta que deu férias coletivas em dezembro para a equipe e havia pedido para Jorge cuidar melhor da saúde. “Quando ele foi internado devido a pneumonia, o médico tinha notado uma mancha no pulmão que foi detectada como sendo uma bactéria, mas ele tratou e recebeu alta”, afirma. Ele acredita que a leucemia causou uma baixa imunidade no organismo do jornalista, provocando o mal súbito.
Jorge Franco deixa quatro filhos. O corpo será velado na Pax Real, localizada na Avenida Bandeirantes, no período da tarde.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions