ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Após 9 meses, prefeitura licita obra para pôr semáforos em rotatória

Por Aline dos Santos | 13/03/2015 09:55
Rotatória tem fluxo intenso e vai receber semáforos. (Foto: Arquivo)
Rotatória tem fluxo intenso e vai receber semáforos. (Foto: Arquivo)

Nove meses depois de receber R$ 1,3 milhão para intervir na rotatória das avenidas Mato Grosso e Nelly Martins, a Via Parque, a prefeitura de Campo Grande lançou tomada de preço para obras de drenagem e sinalização vertical, horizontal e semafórica. O local tem o trânsito estrangulado. A rotatória foi dimensionada para 600 veículos por hora, porém, é ponto de passagem para mais de mil carros por hora.

A licitação é na modalidade menor preço por lote e as propostas devem ser apresentadas no dia primeiro de abril. O valor de R$ 1,3 milhão foi disponibilizado pelo governo do Estado, por meio do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito), em junho do ano passado.

O custo da intervenção seria de R$ 1,6 milhão, sendo R$ 300 mil de contrapartida da administração municipal. Também há nove meses um acesso de 300 metros à rua Antonio Teodorowick, no Carandá Bosque, está fechado. A justificativa é que o trecho só pode ser liberado após as obras na rotatória.

Primeiro, a rotatória seria retirada, mas a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) mudou o projeto e vai instalar semáforos. Nesta semana, a agência apresentou a nova proposta ao MPE (Ministério Público Estadual), que fará vistoria técnica e perícia no local.

A nova proposta prevê a abertura semaforizada da rua Antonio Teodorowick com a rua Antônio Maria Coelho; a rua Antônio Maria Coelho com sentido duplo de circulação, com uma baía de estacionamento para que se possa permitir a livre circulação na via pública; implantação de acessibilidade em todo o entorno, favorecendo a travessia de pedestre; e rede semafórica. No novo modelo, serão mantidas as árvores.

Duplo – Apesar de terem praticamente o mesmo objeto, a prefeitura lançou dois editais de tomada de preço – 007 e 008/2015. De acordo com a secretária adjunta da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura de Transporte e Habitação), Kátia Castilho, deve ter ocorrido erro na publicação de dois editais. Uma primeira licitação chegou a ser lançada em novembro de 2014.

Ainda segundo ela, as obras de drenagem seriam por conta da retirada de bocas-de-lobo, decorrente da remoção da rotatória. Porém, o novo projeto é da Agetran. A reportagem procurou a assessoria de imprensa da agência e aguarda retorno.

Nos siga no Google Notícias