ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Após incêndio, atacadista joga toneladas de alimentos e produtos no lixo

Segundo o gerente, foi a Vigilância Sanitária que pediu para eles não doarem os produtos

Por Ana Beatriz Rodrigues | 26/04/2022 17:16
Amontuado de produtos no lado de fora do atacadista. (Foto: Paulo Francis)
Amontuado de produtos no lado de fora do atacadista. (Foto: Paulo Francis)

Na tarde desta terça-feira (26), funcionários do Fort Atacadista da Avenida Presidente Vargas retiraram toneladas de alimentos que estavam próximas às chamas durante incêndio que ocorreu na última sexta-feira (22). Apesar dos moradores da região tentarem algo doado, a Vigilância Sanitária proibiu a doação dos itens expostos à fumaça.

Maria Helena, de 47 anos, é boleira e tem um comércio em frente ao mercado. “Olha o tanto de coisa boa que eles estão jogando fora”, lamentou olhando para pilhas de rolos de papel higiênico, fraldas, ração, arroz e muitos outros itens.

“Toda hora encosta caminhões de lixo ai e só sai coisa boa. Hoje cedo eu vi pilhas e pilhas de pacotes de bolacha sendo jogadas fora e o gerente não deixou ninguém pegar”, relatou a moradora Vitória Belfort, de 22 anos.

A reportagem esteve no local e observou a cena. Entre os produtos que faziam parte do monte, também estavam fardos de sabão em pó, pacotes de açúcar e café, além dos fardos de refrigerante e cerveja.

Patrola fazendo a retirado dos objetos na parte de fora do atacadista. (Foto: Paulo Francis)
Patrola fazendo a retirado dos objetos na parte de fora do atacadista. (Foto: Paulo Francis)

Segundo o gerente do atacadista,  Sidney Raimundo dos Santos, todos os produtos que estão sendo retirados para serem levados até o aterro estão de alguma forma prejudicados, “se tá aqui fora é porque estava perto da gôndola onde teve o fogo e acabou sendo danificado com o calor ou por conta da fumaça mesmo”, explicou Sidney.

Ele também explicou à reportagem que não autoriza ninguém levar os produtos porque foi uma orientação da Vigilância Sanitária, pelo risco à saúde. “O fogo ficou principalmente ali perto dos produtos de limpeza isso pode dar algum problema neles”, afirmou o Gerente

O incêndio -  As chamas  começaram por volta das 19h30. Da porta, clientes olham para a chamas que atingem as prateleiras do fundo do atacarejo. O fogo começou no setor de produtos de higiene, como papel higiênico e outros itens de fácil combustão.

Nos siga no Google Notícias