A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/02/2012 16:15

Após morte de bebê, bombeiros alertam sobre uso de álcool em churrasqueiras

Viviane Oliveira

Em 2002, a comercialização do álcool líquido chegou a ser proibida, mas uma liminar autorizou o retorno do produto ao comércio

Capela onde criança foi velada. (Foto: Marlon Ganassin)Capela onde criança foi velada. (Foto: Marlon Ganassin)

O bebê de 1 ano e seis meses que morreu na noite de ontem (12), na Santa Casa, após sofrer queimaduras de terceiro grau durante um churrasco em Campo Grande, trás à tona uma velha discussão: o uso de álcool combustível, etanol, para uso doméstico.

Em 2002, a comercialização do álcool líquido chegou a ser proibida, mas uma liminar autorizou o retorno do produto ao comércio. De acordo com a assessoria da Santa Casa, 70% das crianças que são atendidas na ala de queimados do hospital, são vítimas de queimaduras por álcool.

Os acidentes mais comuns com o álcool líquido estão relacionados ao acender churrasqueiras. O produto é muito volátil e ao jogar o líquido sobre o equipamento podem ocorrer respingos, provocando queimaduras graves em quem estiver manuseando e por perto.

Conforme o Capitão do Corpo de Bombeiros, Leandro Moura Marçola, há três tipos de chapa: a gás, as que utilizam carvão e as que usam álcool etílico.

“Orientamos para que ninguém use a chapa a álcool, porque é a mais perigosa”.

O Capitão recomenda que se o adulto for usar, mesmo sabendo dos riscos, manter as crianças a uma distância mínima de cinco metros e só colocar álcool quando o fogo estiver apagado”, disse.

Acidentes com álcool - Pedro Henrique do Carmo, 1 ano e meio, estava internado no hospital desde o dia do acidente, 7 de fevereiro. O acidente aconteceu na casa da família da vítima, que fica na Vila Planalto.

No local era realizada uma festa de aniversário. Um amigo da mãe da criança, ao tentar reacender o fogo da chapa utilizando álcool líquido acabou provocando uma explosão.

As chamas atingiram o bebê, a mãe dele e a irmã. Pedro Henrique sofreu queimaduras por todo o corpo. As vítimas foram socorridas pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para a Santa Casa. O bebê morreu ontem, por volta das 11h40, em decorrência da gravidade dos ferimentos.

Em abril do ano passado, Thiago Jean Phillipe Teixeira de Souza, de 9 anos, morreu também vítima de queimaduras. Ele teve 60% do corpo queimado. O acidente aconteceu quando ele brincava com álcool e fósforo na calçada de casa, no bairro Coophamat. Ele estava na companhia da irmã.

O resultado da brincadeira foram chamas, que “correram” pelo caminho com álcool, derrubaram a garrafa e iriam atingir a menina, se Thiago não tivesse entrado na frente.

O menino teve o corpo todo queimado na tentativa desesperada de impedir que a irmã, de 2 anos, fosse consumida pelas chamas.

O irmão mais velho, Matheus Jean Teixeira de Souza, 11 anos, ainda tentou socorrer o menino, jogando água fria e chamando os bombeiros. A irmã ainda teve queimaduras na perna.

Bebê morre após sofrer queimaduras durante churrasco em Campo Grande
Acidente aconteceu no dia 7 de fevereiro durante uma festa de aniversárioUm bebê de 1 ano e seis meses morreu ontem (12), na Santa Casa de Campo Gra...
Garoto com 60% do corpo queimado após salvar irmã morre na Santa Casa
Brincadeira imprudente do garoto provocou o acidenteInternado desde o dia 31 de março, o garoto herói Thiago Jean Phillipe Teixeira de Souza, de 9 a...


VAMOS DAR FORÇAS A MINHA COMANDRE GENTE VEZ DE CRITICAR,FOI UM ACIDENTE,DEUS SABE O QUE FAZ,FORÇAS A ELA QUE TODOS ORER POR ELA
 
CRISTINA SANTOS em 17/02/2012 08:46:10
MEUS SENTIMENTOS PARA ESSA FAMILIA, NÃO DEVEMOS CRITICAR OS PAIS POR QUE UM DISCUIDO QUE A MÃE DA O FILHO APRONTA, E MUITO DELICADO CUIDAR DE UMA CRIANÇA, MEUS SENTIMENTOS.

UMA DICA PARA ACENDER CHURRASQUEIRA, FAÇA UM COPINHO DE PAPEL HIGIENICO E COLOQUE UM POUCO DE OLEO DE COMIDA, COLOQUE NO MEIO DA CHURRASQUEIRA COM O CARVÃO, ACENDA O FOGO NO PAPEL QUE VAI QUEMANDO O CARVÃO E NÃO ESPLODE
 
ILZA ALVES em 14/02/2012 11:08:36
PERGUNTA 1: O que um bebê estava fazendo ao lado de uma churrasqueira com um &%@3#§ segurando uma garrafa de álcool?
PERGUNTA 2: Onde estavam os pais desse bebê?
Se não fosse o álcool seria qualquer outro combustível, o fato é que nos momentos de lazer, em casa, nas ruas, nos estádios, bares, etc., as pessoas estão literalmente perdendo a noção do perigo. NEGLIGENCIA + EXCESSO = TRAGÉDIA
 
eduardo de paula em 14/02/2012 10:13:25
Prezados senhores, como podemos proibir tudo que for nocivo a saúde do ser humano (o policial que anda armado, o caminhão tanque que carrega combustível ou mesmo GLP, o SAmu que fura o sinal vermelho, o lixo jogado no buero por alguns...), devemos é criar uma geração mais consciente dos riscos causados por certos produtos que podem ceifar a vida de outrem, responsabilizando-os penal/civil pelo ato
 
manoel benedito em 13/02/2012 09:54:40

É preciso manter as crianças longe do fogo, seja ele de álcool ou de qualquer outro combustível. E é preciso ensinar aos adultos que o óleo de soja mesmo aquele já usado em fritura é um combustível muito bom e seguro para se acender churrasqueiras. Basta molhar um chumaço de papel higiênico com óleo e acender com um palito de fósforo ou um isqueiro. É uma coisa tão simples.
 
warley ezequiel da silva em 13/02/2012 08:37:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions