A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/02/2016 15:08

Árvores são removidas somente 48 horas após tempestade

Natalia Yahn
Na Rua 53, no Nova Campo Grande, tempestade derrubou três árvores, que eram retiradas hoje (4). (Foto: Marcos Ermínio)Na Rua 53, no Nova Campo Grande, tempestade derrubou três árvores, que eram retiradas hoje (4). (Foto: Marcos Ermínio)

Somente 48 horas após terem sido arrancadas pela raiz em uma tempestade, árvores centenárias que caíram na terça-feira (2), foram retiradas das ruas e calçadas do Bairro Nova Campo Grande.

Uma equipe da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), com oito trabalhadores, fazia a retirada de três árvores esta manhã na Rua 53.

O trabalho deveria ser feito pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), porém o chefe operacional da equipe, Ricardo Lima, afirmou que auxiliava na função, já que falta frente de trabalho. “Sabe como é, somos todos da Prefeitura, e como está faltando gente para trabalhar estamos ajudando. Mas é serviço da Semadur”, disse.

O trabalho só será totalmente concluído amanhã (5), quando quatro caminhões e outras duas maquinas carregadeiras vão fazer a limpeza completa na rua. “Temos mais duas árvores para remover aqui (Nova Campo Grande). E são todas de grande porte, o que dificulta ainda mais o serviço. Priorizamos as que caíram nas vias e estão impedindo o trânsito e as que representam riscos aos moradores”, explicou Lima.

Para quem vive no local, a retirada das árvores trouxe alívio. Duas árvores caíram ao lado da casa do aposentado José da Costa, 76 anos, que vive no bairro há 34 anos. Ele disse que nunca pediu a retirada das árvores, mesmo percebendo o risco que poderiam causar.

“Essas árvores são centenárias, quando me mudei pra cá elas já estavam aí. Algumas a gente percebia que não estavam firmes. O vento durou uns 8 minutos e provocou todo esse estrago, por pouco não caiu em cima da minha casa. Foi assustador, fiquei com medo. Ainda bem que agora vieram tirar, porque estava difícil até para sair na calçada”, afirmou.

A tempestade que atingiu a região dois dias atrás, com ventos de 60 km/h, casou transtornos e prejuízos aos moradores. Algumas árvores caíram sob veículos e muros, mas ninguém ficou ferido. Em outro bairro próximo, o Jardim Carioca, casas e a creche foram destelhadas, e a tampa da caixa d’água do Condomínio Nelson Trad, foi removida com a força do vento.

A assessoria de comunicação da Prefeitura informou, ao contrário do que foi dito pelo servidor, de que o trabalho de recolhimento das árvores é responsabilidade da Seintrha – que possui máquinas e profissionais para o serviço. O órgão não explicou a falta de equipes da Semadur para realização dos trabalhos de remoção de árvores.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions