A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

06/09/2011 16:21

Assassino de taxista chora e diz que intenção era assustar trabalhador

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira

Ele estava escondido em uma chácara à beira do rio Aquidauana, onde pescou e ingeriu bebidas alcoólicas

Wesley justifica os tiros dizendo que taxista ofendeu sua namorada. (Foto: João Garrigó)Wesley justifica os tiros dizendo que taxista ofendeu sua namorada. (Foto: João Garrigó)

” A minha intenção não era matar, tanto é que eu tinha cinco balas e só usei duas. Se eu quisesse matar tinha descarregado [o revólver]”, se defende, aos prantos, Wesley Oliveira dos Santos, de 18 anos, preso na manhã desta terça-feira em um chácara à beira do rio Aquidauana, no município de mesmo nome, no distrito de Piraputanga.

Wesley é apontado como autor dos disparos de tiros que mataram o taxista Daniel Manoel Dudu, no dia 26 de agosto deste ano, no Jardim Nascente do Segredo, em Campo Grande. Ele justifica os tiros dizendo que flagrou o ofendendo xingando sua namorada, a adolescente de 17 anos, a qual está apreendida.

Wesley e a menor de idade moram juntos e têm uma filha de quatro meses. O crime aconteceu quando eles retornavam para casa após terem passado a noite do dia 25 e a madrugada fora.

Segundo o rapaz, enquanto sua namorada assistia ao show que era realizado no estádio Morenão, ele ficou do lado de fora onde fez uso de entorpecente, “cheirando pó”, nas palavras dele, e ingeriu bebidas alcoólicas.

Ao fim do evento, o casal entrou no táxi e pediu corrida até o bairro onde moram. Lá, Daniel foi morto. Segundo a Polícia Civil, os jovens não tinham dinheiro para pagar o serviço. Na versão de Wesley, o trabalhador xingou sua namorada.

O autor- De acordo com a Polícia Civil, o autor disse que tinha no bolso R$ 20 e a corrida custou R$ 48. Diante disso, falou para o taxista que iria em casa pegar o restante da quantia.

Na versão do autor, o trabalhador aceitou, mas, na condição de que a garota esperasse dentro do carro. E assim foi feito.

Além do dinheiro, Wesley também pegou a arma de fogo, que, segundo ele, é utilizada para defesa pessoal, pois tem desafetos no bairro. Ao chegar no veículo, flagrou Daniel xingando a adolescente.

Crime aconteceu no Jardim Nasccente do Segredo. No asfalto ficaram as manchas de sangue. (Foto: Simão Nogueira)Crime aconteceu no Jardim Nasccente do Segredo. No asfalto ficaram as manchas de sangue. (Foto: Simão Nogueira)

Alegando que não admite ofensas à mãe da filha dele, Wesley e o taxista discutiram. Na versão do autor, Daniel saiu do veículo e fez menção de estar armado. Foi quando Wesley virou de costas e disparou dois tiros, os quais acertaram a cabeça de Daniel. A Polícia Civil não acredita nesta versão do autor.

Fuga- Após os disparos, o assassino do taxista conta que fugiu em uma bicicleta e foi para a casa da avó, que foi quem contou a ele que Daniel havia morrido. A avó ainda disse que o autor parecia com ele.

Conforme Wesley, após isso, ele foi para um matagal próximo à UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), onde ficou escondido por dois dias. Os últimos 10 ficou na chácara, cujo caseiro é amigo do tio dele.

O delegado responsável pelas investigações, Weber Luciano de Medeiros, conta que viu Wesley pescar, ingerir bebidas alcoólicas, demonstrando estar tranquilo.

Segundo o delegado, o jovem poderia fugir em meio ao mato ou pelo rio e por isso foi feito monitoramento das atividades dele e diante disso traçada a estratégia de prisão, feita por volta das 5h30min desta terça-feira.

Arrependido - Chorando, Wesley disse estar arrependido “de ter matado um trabalhador”. Ele falou por várias vezes que não tinha intenção de cometer o homicídio, apenas de dar um susto no taxista.

O rapaz será indiciado por homicídio qualificado pelo motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Ainda faltam quatro laudo para finalizar o inquérito, que deve ser fechado em 10 dias: de exame necroscópico, pericial, de local de crime e papiloscópico.

A arma utilizada no assassinato ainda não foi localizado. Wesley disse que a jogou nas proximidades de sua casa.

O tio e o caseiro que ajudaram na fuga do autor do homicídio vão responder por favorecimento pessoal. Wesley tem várias passagens pela Polícia quando era adolescente, entre elas tráfico, roubo e lesão corporal.

Protesto- Após o assassinato de Daniel, o qual já pensava em se aposentar, taxistas protestaram por mais segurança no trabalho. Depois disso, a Policia Militar iniciou nesta semana trabalho específico voltado ao setor.



Quando um marginal assalta qualquer pessoa, coloca um arma na sua cara chega dizendo: "Perdeu, perdeu..." estão sempre por cima.
Quando a polícia prende sempre alegam que estavam drogados ou que a intenção não era essa.
Até quando vai se aceitar essas desculpas esfarrapadas? Se todo mundo que precisa de autoafirmação, seja financeira, moral ou pessoal, vai faltar gente para ser vítima de arma de fogo neste mundo.
E outra, quando era menor ele pintou e bordou... agora que conseguiu maioridade precisou matar um trabalhador, "só pra dar um susto", para poder ver o céu nascer quadrado... e o pior que em 2 ou 3 anos ele deve estar na rua.
Se não mudarmos que gere estas leis, estaremos perdidos...
 
Antônio Marcos Alencar em 07/09/2011 11:41:11
Tinha que entregar ele na mão dos taxistas, aí sim ele iria chorar de verdade... assassino covarde.
 
Vicente Vega em 07/09/2011 09:53:22
Quem está chorando lagrimas reais são os familiares do taxista. O choro deste fascinora é "lagrima de crocodilo" como diz o ditado popular. Logo aparecera um advogado para defendê-lo e com as nossas brandas leis para meliantes como este ficará impune como a maioria.
 
Paulo Neres Carvalho em 07/09/2011 08:46:40
Ai.. gostei da ideia por mim colocava esse marginal na frente dos taxistas vamo ver se ele naum se arrependia de verdade ! vamos ver o que a Justiça vai falar né !
 
Felipe Queiroz em 06/09/2011 10:22:50
o que vamos fazer,se temos uma lei que protege os bandidos,e deixa um trabalhador
sem um minimo condições de trabalho,cade nossos politicos que não fazem nada,sabe
porque eles não fazem nada porque eles andam cheios de guarda costas e suas casas
super protegidos por seguranças,porque voces politicos não andam igual a um
trabalhador comum sem segurança e sem guarda costas,vamos ver ate aonde vai a coragem de voces,quero ver se um dia acontecer com os seus filhos ou parentes
quero ver a reação de voces,quero ver se voces vão aprovar esta lei que voces aprovaram..........cadeia ja para esses marginais...antes de terminar cade os direitos humanos que não aparece na casa do trabalhador para confortar sua familia.

direitos humanos no brasil só bandidos né



 
antonio alves avelino em 06/09/2011 10:01:28
Nossa! Dois tiros! Isso porque não queria matar!
Imaginem se quisesse? Teria feito como fizeram com a magistrada Patrícia Acioly?

Essa conta, como bem disse João Pedro, não fecha...
 
Christian da Costa em 06/09/2011 09:20:48
criminoso dessa naturesa só tem um jeito: antes que ele mate mais um trabalhador então..................................fim.
 
jorge ferreira em 06/09/2011 09:00:40
Concordo com os colegas, Jonas e João Pedro.
Esse vagabundo, saiu de casa mal intencionado. É lógico, que a polícia não vai acreditar nessa versão, nem eu acredito.
Com uma intensa ficha criminal, somado ao ultimo crime praticado com frieza. Acredito ser impossível, um MARGINAL desse regenerar. Só quem enxerga cor de rosa, para ter esperança.
Isso...quanto mais distante da sociedade melhor. Espero que pegue um cadeião...lascado, não que vá recuperar-se, pois como já disse, não acredito em recuperação de ASSASSINOS frios. Mas, vai envelhecer bastante e poupar muitas vidas aqui fora.
 
neyde de oliveira em 06/09/2011 08:59:35
Estou sentindo tristeza e desgosto, porque fui professora do Wesley e sou testemunha do quanto a Escola fez na tentativa de melhorar sua conduta. Como diria a minha avó: queimamos vela com santo ruim!
 
Hilda França em 06/09/2011 08:59:32
SERÁ QUE NINGUÉM QUER VER QUE ESTE CRIME É DE LATROCINIO??????
FOI ROUBAR E MATOU O TRABALHADOR...........
SE NÃO FOSSE ROUBAR, NÃO DARIA NENHUM TIRO.....FOI PREMEDITADO, DIFICULTANDO A DEFESA DA VÍTIMA, MOTIVO TORPE, E AINDA....ELE DEVE TER PLANEJADO ISSO TUDO NO CAMINHO.....VEJAM AS ESTÓRIAS DA ESPOSA....NA HORA DA PRISÃO DELA.....FALANDO QUE NÃO SABE DE NADA......
É TUDO PORCARIA.......
É JUSTIÇA.....EU AINDA ACREDITO.........
 
GILMAR CANDIDO em 06/09/2011 08:09:39
Dá um susto nesse assassino tambem, tem que haver pena de MORTE no brasil, mais para bandidos , não para trabalhador que está morrendo nas mãos de bandidos todos os dias e ainda acha quem proteja esses mostros dizendo "não podemos nos igualar com eles, violencia gera violencia" VAI TE CATAR, enquato esses falsos moralista pregam a piedade nossos filhos estão morrendo nas mãos desses canalhas PENA DE MORTE PARA OS PROFISSIONAIS DO CRIME.
 
Carlos A.P. Arruda em 06/09/2011 07:16:50
Chorando, disse estar arrependido, não tinha intenção de cometer o homicídio, apenas de dar um susto no taxista: ASSUSTOU SIM TODA A POPULAÇÃO DE CAMPO GRANDE COM ESTE CRIME ESTUPIDO!! MADITAS DROGAS!! QUE ALUCINAM A TODOS OS NOSSOS JOVENS!! DEIXA OS TAXISTAS TAMBÉM DAREM UM "SUSTO NELE" OU MELHOR AINDA, AGORA NA PRISÃO ELE IRÁ SABER BEM O QUE É SUSTO!!
 
CARLOS DAMASCENO em 06/09/2011 06:56:05
Não queria matar o taxista, mas deu dois disparos acertando a cabeça do profissional. Quem tem filha de 4 meses tinha de ficar em casa cuidando da criança e não na gandaia cheirando drogas até amnhecer. Agora vem dizer que não aceita ofensas contra a mãe da filha dele. Que conceito tem esse marginal sobre o que é família, o que é ser mãe e o que é ser pai? É um COVARDE que pratica o crime e depois desaparece, assim como todos os marginais. Quem não quer matar não anda armado e muito menos faz disparos. Será que o taxista era algum desafeto dele???
 
jonas bilder em 06/09/2011 04:53:36
Atirou, duas vezes..., e não queria matar?

Entreguem ele para os taxistas, quem sabe ele explica melhor essa matemática.


 
João Pedro em 06/09/2011 04:40:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions