ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Campo Grande News chega aos 25 anos “de casa nova”

Jornal nasceu em março de 1999, num projeto visionário que levou notícias para a internet

Por Aline dos Santos | 22/03/2024 06:01
Parte da equipe do Campo Grande News, inaugurando a nova sede na Rua Antônio Maria Coelho. (Foto: Henrique Kawaminami)
Parte da equipe do Campo Grande News, inaugurando a nova sede na Rua Antônio Maria Coelho. (Foto: Henrique Kawaminami)

Construir uma história é um desafio, mas o Campo Grande News chegou lá. Pioneiro em Mato Grosso do Sul, completou 25 anos e decidiu que merecia uma “casa nova”, em um espaço que o jornalismo merece. Mudamos de endereço e, como um velho amigo, abrimos as portas para quem acompanha a gente há tanto tempo conheça nosso "habitat".

Começamos um novo ciclo, sem perder o compromisso de manter o leitor bem informado. Afinal, sabemos que se tem congestionamento pelas ruas, fumaça densa e atípica no céu ou um zum-zum-zum sobre um novo golpe contra o consumidor é no Campo Grande News que você vai buscar informações.

O portal de notícias também abre espaço para reportagens de fôlego, seja acompanhando operações policiais de grande repercussão, bastidores da política ou te levando para uma jornada pelas comunidades remotas de Mato Grosso do Sul.

Jornalista Lucimar Couto, diretor do Campo Grande News. (Foto: Henrique Kawaminami)
Jornalista Lucimar Couto, diretor do Campo Grande News. (Foto: Henrique Kawaminami)

Em 2024, quando completa 25 anos, o jornal inaugura a sede própria na Rua Antônio Maria Coelho, no Jardim dos Estados, em Campo Grande. “O jornal cresceu, evoluiu, com uma estrutura mais robusta. Com maior capacidade para atender o Estado”, afirma o diretor administrativo Samuel Echeverria.

Com 400 metros quadrados de área construída, a nova sede do Campo Grande News tem dois pavimentos, redação com capacidade para 50 jornalistas e estúdio de podcast. Todo prédio conta com energia solar, fonte renovável, alternativa e sustentável.

“Ocupamos dois prédios nesses 25 anos, mas sempre foram adaptados. Não eram específicos para um portal de notícias. Agora, é um prédio planejado para um jornal. Uma redação ampla, com estúdios, espaço para fotografia, gravações. A gente vai entrar com a casa pronta. Fizemos um investimento grande, o maior na nossa história”, afirma o diretor-geral do Campo Grande News, Lucimar Couto.

Ao fundo, Lucimar Couto conversa com equipe de jornalistas na nova redação. (Foto: Henrique Kawaminami)
Ao fundo, Lucimar Couto conversa com equipe de jornalistas na nova redação. (Foto: Henrique Kawaminami)

Segundo ele, a nova estrutura veio somar com a qualidade dos profissionais. Pois uma marca do jornal foi sempre investir em capital humano, reunindo os melhores jornalistas. “Nós temos, sem dúvidas, os melhores profissionais de jornalismo de Mato Grosso do Sul. E agora a gente ganhou um fôlego para fazer também essa estrutura física”, diz o diretor-geral.

Nesse novo tempo, o Campo Grande News busca ser cada vez mais próximo ao leitor, priorizando a interação e a cobertura de temas que impactam a rotina das pessoas. Seja transporte público, segurança, merenda escolar, trânsito.

Equipe do Departamento Comercial e Núcleo Financeiro em sala de reuniões. (Foto: Henrique Kawaminami)
Equipe do Departamento Comercial e Núcleo Financeiro em sala de reuniões. (Foto: Henrique Kawaminami)

“A partir desse projeto físico, vamos aprimorar o nosso conteúdo. Vamos evoluir com mais informações, chegar mais ao leitor. Atender as necessidades do dia a dia do cidadão. Esse é o nosso papel. Já fazemos com bastante competência. Mas, agora, queremos  ampliar esse espaço”, destaca Lucimar.

"Mudar de endereço não é simplesmente ocupar outro prédio. Para quem construiu a história de 25 anos do Campo Grande News, é uma 'virada de chave'. Eu vejo o nosso profissionalismo materializado em um prédio, que foi planejado para a nossa equipe. Para o conforto de quem se dedica ao jornalismo”, afirma o empresário Miro Ceolim.

Gabriel e Vitória, o homem das redes sociais e nossa ninja da revisão, na hora do almoço. (Foto: Henrique Kawaminami)
Gabriel e Vitória, o homem das redes sociais e nossa ninja da revisão, na hora do almoço. (Foto: Henrique Kawaminami)

O coração do jornal – O arquiteto Pedro Luiz Chaves, do Estúdio Construir, afirma que todo o projeto foi desenvolvido a partir da redação. “Ela foi o ponto de partida. Sempre pensamos na redação como o coração do jornal. Não queríamos que a redação ficasse excluída, queríamos ela em primeiro plano. Sempre pensamos em um jornal dinâmico, sem divisões e paredes. Acreditamos no dinamismo do dia a dia e partimos dessa ideia”, enfatiza.

Pedro explica que a ideia era ter um espaço moderno e a equipe visitou locais em São Paulo para buscar referências. “Quando voltamos de lá, tínhamos uma ideia clara para desenvolver. Precisávamos de um prédio bem equipado e que fornecesse toda infraestrutura tecnológica para os colaboradores. A escolha do piso, pintura, mesa, iluminação. Tudo foi pensado para ter uma redação confortável e dinâmica. Criamos um jardim externo para trazer um pouco do verde para dentro do prédio e integrar com o paisagismo”, diz o arquiteto.

Visionários - O veículo foi idealizado pelo empresário Miro Ceolim e o jornalista Lucimar Couto. Visionários, os dois apostaram numa ferramenta que só era acessada por uma camada restrita da população. Caros, o computador e o acesso discado eram privilégios de poucos.

Lucimar Couto e Miro Ceolim, em 2017, quando o Campo Grande comemorou 18 anos. (Foto: Arquivo)
Lucimar Couto e Miro Ceolim, em 2017, quando o Campo Grande comemorou 18 anos. (Foto: Arquivo)

O primórdio da migração de jornal do impresso para o ambiente virtual foi identificado pelo empresário no ano de 1997. Miro Ceolim, que era distribuidor de jornais e revistas, mantinha uma equipe para entrar em contato com os assinantes. Nesta etapa, a pessoa informava se renovaria ou não a assinatura. Caso desistisse, o cliente era questionado sobre o motivo.

O estalo sobre os novos tempos veio quando uma assinante do Jornal do Brasil afirmou que não tinha mais interesse de receber o jornal na porta de casa porque preferia ler notícia na internet.

Ele conta que o episódio lhe “abriu a cabeça”. O empresário foi pesquisar sobre o tema e passou a ter um provedor de internet. “Quando perdia cliente, perdia para mim mesmo. Eu perdia de assinante de jornal para assinante de internet. As pessoas pagavam para assinar internet. Pagavam por hora”.

Fachada do novo Campo Grande News, na Rua Antônio Maria Coelho, 4.681, Jardim dos Estados.
Fachada do novo Campo Grande News, na Rua Antônio Maria Coelho, 4.681, Jardim dos Estados.

Mas, o empresário logo percebeu que a questão não estava toda resolvida, pois precisava ter notícias além das veiculadas nos jornais nacionais. “Os jornais locais não tinham conteúdo virtual e eu queria que as pessoas ficassem mais tempo conectadas à internet”, relata Miro.

Então, ele fez o convite ao jornalista Lucimar Couto para abrir um site que divulgasse informações regionais. O começo foi com estrutura diminuta. A equipe era Lucimar e a estagiária Tarsila da Cunha Campos.

No dia 4 de março de 1999, o Campo Grande News entrou no ar para fazer história. O site, que começou numa pequena sala, já no primeiro mês virou a “sensação” do jornalismo estadual.

“Lançamos sem divulgação, sem nada. Mas o Lucimar tinha as fontes, tinha história no jornalismo. E o que aconteceu? O consumo nosso não era só do leitor. Mas, principalmente, de todos os veículos de comunicação. Eles passaram a utilizar o Campo Grande News como fonte de informações. Esse foi o começo. Mas o porquê de o Campo Grande News ter se tornado o que se tornou é mérito todo do Lucimar”, destaca Miro.

Ex-senador Waldemir Moka foi o primeiro entrevistado do jornal, em março de 1999. (Foto: Henrique Kawaminami)
Ex-senador Waldemir Moka foi o primeiro entrevistado do jornal, em março de 1999. (Foto: Henrique Kawaminami)

Primeiro entrevistado – Em março de 1999, o então deputado federal Waldemir Moka (MDB) foi o primeiro entrevistado do jornal, ele ganhava nome na carreira política, depois de anos como professor, assim como o jornalismo que se transformava nas telas dos computadores.

Aos poucos, sem a conexão discada para tirar a paciência do "internauta", ele colocou o jornal na rotina. “É um canal que passa confiabilidade. Hoje, tenho grande prazer em dizer: Viva o Campo Grande News por seus 25 anos! Tenho muita alegria de ter sido o primeiro entrevistado”, diz Moka, atual presidente do diretório estadual do MDB. Também ex-senador e professor, ele conta que começa o dia lendo o jornal. “Logo que acordo, já acesso as notícias do Campo Grande News”.

Recepção do jornal, pensada para receber, inclusive, o leitor, com conforto. (Foto: Henrique Kawaminami)
Recepção do jornal, pensada para receber, inclusive, o leitor, com conforto. (Foto: Henrique Kawaminami)

“Mudou tudo” - A trajetória do restaurante da empresária Renata Santos dos Anjos, 36 anos, se divide entre antes e depois do Campo Grande News. No último dia 20 de fevereiro, reportagem retratou as delícias do prato de pacu, servido inteiro e sem espinhos, num pequeno estabelecimento comercial, no Coophasul, periferia da Capital.

“A repercussão foi muito grande. Logo foi uma correria, com fila de espera na calçada. Tive que comprar pratos, talheres, estocar mesas e cadeiras. Mudou tudo. Muita gente que não conhecia acabou conhecendo e virou cliente. A casa começou a ficar cheia todos os dias. Antes, tinha dia da semana específico com mais movimento”, conta Renata.

Ela destaca o espaço aberto pela reportagem para os pequenos negócios, que têm produtos de qualidade, mas poucos recursos para divulgação. Agora, Renata e o marido Samer Taveira preparam expansão, com investimento também em uma pizzaria.

Donos de restaurante, Renata e Samer viram vida mudar depois de reportagem. (Foto: Henrique Kawaminami)
Donos de restaurante, Renata e Samer viram vida mudar depois de reportagem. (Foto: Henrique Kawaminami)

Inspiração – O jornal foi a inspiração para que muitos sites abrissem as portas em Mato Grosso do Sul, dando ao Estado a peculiaridade de ter muitos veículos de comunicação na internet.

“O Aquidauana News nasceu por conta do Campo Grande News. Inspirou a gente e também inspirou muitas outras pessoas”, afirma Wilson de Carvalho, 67 anos.

Em 2002, Wilson era diretor de jornalismo na FM América, rádio local. “Veio uma caminhão da loteria para fazer o sorteio da Mega-Sena. Era aquela expectativa, mas surgiu a informação de que queriam explodir uma bomba nesse caminhão. Teve muita movimentação policial e o centro da cidade foi interditado. Nesse meio tempo, fui procurado várias vezes pelo Campo Grande News. Decidi montar um site aqui e assim nasceu o Aquidauana News. Há quatro anos, migramos para a rede social e é uma página com 55 mil seguidores”, conta o jornalista.

Bárbara e Lennon, a dupla de web master do Campo Grande News. (Foto: Henrique Kawaminami)
Bárbara e Lennon, a dupla de web master do Campo Grande News. (Foto: Henrique Kawaminami)

Diretora do Dourados News, Andréia Medeiros rememora que o portal foi o segundo de Mato Grosso do Sul. “Abrimos logo em seguida do Campo Grande News, em 23 de setembro de 2000. Na época, eu fui a Campo Grande para conhecer o Campo Grande News. Passei um dia inteiro aprendendo como era a plataforma, anúncios e publicidade. Lembro que as pessoas falavam: ‘Nossa Andréia, é mais fácil comprar terreno na lua do que fazer jornal on-line’. Mas era o futuro e o futuro chegou. O Campo Grande News é minha referência”, afirma Andréia.

Credibilidade - Escritor e diretor da Slogan Publicidade, Henrique Medeiros destaca a longevidade do jornal e o espaço conquistado no mercado publicitário.

Henrique Medeiros, escritor e diretor da Slogan Publicidade. (Foto: Arquivo pessoal)
Henrique Medeiros, escritor e diretor da Slogan Publicidade. (Foto: Arquivo pessoal)

“O Campo Grande News foi um dos pioneiros em fazer um trabalho mais ativo dentro do mercado publicitário. Ele conseguiu ter a sua importância, o seu espaço e conquistar todo esse reconhecimento, no sentido da importância da mídia jornalística no Estado, algo que poucos conseguiram.”

Perspectiva – Especializado em metaverso e inteligência artificial, o professor Kenneth Corrêa lembra o pioneirismo.

 Kenneth Corrêa é especialista em metaverso e inteligência artificial. (Foto: Arquivo)
 Kenneth Corrêa é especialista em metaverso e inteligência artificial. (Foto: Arquivo)

“O Campo Grande News abriu as portas para esse novo universo [da internet] que estava chegando. Ao longo de 25 anos, o que não é pouca história, sempre trabalhou por ser a fonte primária de notícia. É o líder disparado de leitura no Estado, vencendo grandes portais nacionais em audiência. O Campo Grande News sempre se adaptou bem aos novos tempos. Encontrou seu formato nas redes sociais, faz parte do dia a dia da população. Onde o campo-grandense está, o Campo Grande News está também”, afirma Corrêa.

Sobre futuro, o especialista aponta que o banco de dados do jornal acompanhou todos os últimos 25 anos. “Você só tem uma boa ferramenta, uma boa solução de inteligência artificial, se tem dados de qualidade. A história dos últimos 25 anos de Mato Grosso do Sul, tudo que aconteceu de importante, está no banco de dados do Campo Grande News. Tem um grande valor para qualquer desenvolvimento de projeto utilizando a inteligência artificial”.

Legado - O governador Eduardo Riedel (PSDB) afirma que o Campo Grande News se consolidou como referência em um jornalismo mais dinâmico, ágil, moderno e digital.

O governador Eduardo Riedel (centro) durante entrevista à equipe do Campo Grande News. (Foto: Paulo Francis)
O governador Eduardo Riedel (centro) durante entrevista à equipe do Campo Grande News. (Foto: Paulo Francis)

"Abrindo caminhos para uma série de outros players que se inspiraram no seu exemplo, sendo uma escola para um grande número de profissionais, que hoje estão espalhados Brasil afora, deixando um legado indelével. Quem ganha com essa longa história de 25 anos não é apenas o jornal, ou os jornalistas, mas toda a sociedade que usufrui de uma comunicação acessível e inovadora. Parabéns a toda equipe que trabalha diuturnamente, sete dias por semana, 365 dias por ano, para levar informação de qualidade para dentro das casas de milhões de pessoas", diz o governador.

Coragem e profissionalismo - A prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (PP), reforça o papel vital da imprensa para promoção da transparência, equidade e democracia.

Prefeita Adriane Lopes em entrevista ao Campo Grande News. (Foto: Henrique Kawaminami)
Prefeita Adriane Lopes em entrevista ao Campo Grande News. (Foto: Henrique Kawaminami)

“Ao longo dos anos, o Campo Grande News tem sido um aliado valioso na promoção do diálogo democrático e na vigilância do poder. É também uma oportunidade para celebrar a coragem e o profissionalismo dos jornalistas, que trabalham incansavelmente para manter a população informada. Estou convencida de que, juntos, podemos fortalecer ainda mais o jornalismo de qualidade e garantir que os cidadãos estejam preparados para interpretar e compartilhar informações de forma responsável”, afirma a prefeita.

Orgulho para MS – Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Gerson Claro (PP) lembra que o jornal é um instrumento moderno e que ganha ainda mais relevância em tempos de fake news.

Deputado estadual Gerson Claro é presidente da Assembleia Legislativa. (Foto: Juliano Almeida)
Deputado estadual Gerson Claro é presidente da Assembleia Legislativa. (Foto: Juliano Almeida)

“O jornal tem linguagem de fácil leitura, de fácil entendimento e que, realmente, informa no tempo que a gente precisa. Na política, as coisas acontecem muito rápido. Eu, especialmente, me dedico muito às notícias da área econômica, do desenvolvimento do Estado e de política. Com as fake news, poder contar com um veículo como o Campo Grande News é um orgulho para Mato Grosso do Sul”, afirma Claro.

Aplicativo – Presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, o vereador Carlos Augusto Borges (PSB), o Carlão, conta que é leitor assíduo e, inclusive, baixou o aplicativo do jornal no celular.

Presidente da Câmara, Carlos Augusto Borges durante visita ao Campo Grande News. (Foto: Marcos Maluf)
Presidente da Câmara, Carlos Augusto Borges durante visita ao Campo Grande News. (Foto: Marcos Maluf)

“São 25 anos fazendo jornalismo sério. Tenho respeito e um carinho muito grande por esse jornal. Tenho o hábito de ler todos os dias. Inclusive, tenho aplicativo no meu celular. Olho todas as notícias, mas, realmente, olho mais a política. Até porque a gente é político e quem que ler bastante para saber dos acontecimentos, das novas legislações.”

O Campo Grande News segue de porta e canais abertos para falar com você e repercutir tudo o que é de interesse da população sul-mato-grossense. Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias