ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Carnaval sem folia e com chuva, diminui violência na rua, mas não dentro de casa

De sexta-feira até a manhã dessa terça-feira (16), 80 denúncias chegaram à Deam

Por Anahi Zurutuza e Bruna Marques | 16/02/2021 13:18
Mulher espera por atendimento na recepção da Deam (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Mulher espera por atendimento na recepção da Deam (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Enquanto pelas ruas de Campo Grande, o que se vê é a “paradeira” de um Carnaval sem festa, bebedeira e chuvoso, o entra e sai na Casa da Mulher Brasileira não para. É que o confinamento, por causa da folga para alguns trabalhadores e a chuvarada, não é nada bom para as mulheres que estão no ciclo da violência.

De acordo com a delegada Fernanda Piovano, plantonista da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher da Capital, de sexta-feira até a manhã dessa terça-feira (16), 80 denúncias chegaram à equipe – quase uma por hora. Nos mesmos 4 dias, a Deam efetuou quatro prisões, duas em flagrante e duas por cumprimento de mandados.

“Diminui a criminalidade de rua, mas aumenta a violência dentro de casa. Hoje, antes da 10h, já havíamos registrado 4 boletins de ocorrência. Para a gente não existe ‘paradeira’”, explica Fernanda Piovano.

A maior parte das denúncias é de lesão corporal, ameaça e injúria, segundo a delegada. Mas, crimes praticados contra mulheres – de todas as idades – são os mais variados possíveis.

Delegada Fernanda Piovano em entrevista (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Delegada Fernanda Piovano em entrevista (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

Só hoje, o Campo Grande News noticiou dois casos de violência sexual. A Deam está à procura de motorista de aplicativo suspeito de importunar sexualmente uma adolescente de 16 anos. A situação aconteceu durante corrida contratada pela garota no domingo (14).

No sábado (13), homem de 29 anos foi flagrado pela esposa tentando abusar da enteada, de 10 anos. A mãe da criança, também de 29 anos, encontrou na lixeira da galeria de imagens do celular do companheiro um vídeo gravado por ele que mostra a tentativa de estupro.

Já na madrugada desta terça-feira (16), moradora do Bairro Maria Aparecida Pedrossian procurou a polícia para relatar que havia esfaqueado o ex-namorado. Acontece que ela acordou com o homem em pé no quarto dela com a luz da lanterna do telefone celular acesa, apontando para o seu rosto. A vítima afirma que “com o susto”, pegou uma faca e o atingiu.

“Paradeira” - Medidas adotadas para evitar aglomerações surtiram efeito, pelo menos nos três primeiros dias de Carnaval. Levantamento parcial divulgado pela Guarda Municipal apontou queda de mais da metade nos atendimentos realizados em relação ao final de semana anterior.

Conforme os dados da corporação, entre os dias 5 e 7 de fevereiro, foram realizados 1.953 atendimentos, enquanto entre os dias 12 e 14 de fevereiro, foram feitas 912. Portanto, uma redução de 53,3%.

As ações incluem fiscalizações a estabelecimentos comerciais, festas com aglomerações encerradas, encaminhamentos às delegacias e abordagens de pessoas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário