A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/01/2015 15:44

Chuva de granizo atinge vários bairros e córrego pode transbordar no Imá

Edivaldo Bitencourt, Michel Faustino e Alan Diógenes
Roberto Figueiredo registrou, em fotos, publicadas no  Facebook, chuva de granizo no quintal de sua casa. (Foto: Reprodução Facebook)Roberto Figueiredo registrou, em fotos, publicadas no Facebook, chuva de granizo no quintal de sua casa. (Foto: Reprodução Facebook)

Campo Grande registrou forte chuva acompanhada de granizo por volta das 15h de hoje. O temporal, que a princípio não causou estragos, atingiu bairros situados nas saídas de Aquidauana, Rochedo e Rochedinho. Surpresos, os campo-grandenses compartilham fotografias das pedras no Facebook.

O editor de imagens da TV Guanandi, Wagno Tomassine, 38 anos, contou que a chuva forte começou por volta das 15 horas. “Choveu bastante aqui no condomínio”, contou. Também ventou bastante e caiu granizo no Bairro Nossa Senhora das Graças, na região do Santa Luzia.

Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as rajadas de vento atingiram velocidade de 35,2 quilômetros por hora. A maior quantidade de chuva atingiu o Bairro Santo Antônio, com 21 milímetros, segundo o sistema de monitoramento da Defesa Civil da Capital.

O professor da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), Roberto Figueiredo, contou que faz tempo que não registrava queda de granizo no Bairro Coophasul, onde mora. “Foi intenso, mas durou uns 15 minutos”, contou. Como as pedras foram pequenas, Roberto acredita que não houve prejuízos na região.

Leitores do Campo Grande News também registraram queda de granizo nos bairros Santo Amaro, Alto do São Francisco, Coophatrabalho e Jardim Seminário.

A chuva forte já começa a alagar ruas e avenidas do Bairro Santo Antônio, que sempre é castigado pelos temporais.

No Facebook, chuva de granizo (Reprodução)No Facebook, chuva de granizo (Reprodução)
Veículos trafegam em rua tomada pela enxurrada no Santo Antônio (Foto: Marcelo Calazans)Veículos trafegam em rua tomada pela enxurrada no Santo Antônio (Foto: Marcelo Calazans)

O Córrego Imbirussú ameaça transbordar na Avenida Capibaribe, na saída para Aquidauana, no Jardim Imá. Na Avenida Júlio de Castilho, na região do Jardim Panamá, os semáforos não estão funcionando.

De acordo com a meteorologista do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos), Cátia Braga, o granizo só se forma em um único tipo de nuvem, a cumulonimbus, também responsável por trovões e relâmpagos. Essa nuvem atinge até 25 km de altitude a partir da linha do Equador.

Dentro dessas nuvens, o ar úmido, resultante da evaporação de água da superfície, está sempre se movimentando de cima para baixo, e causa a formação de gotículas de água em baixa temperatura", explica

Segundo Cátia, o clima instável predominante nos últimos meses é ideal para a chuva de granizos. As pedras de gelo são classificadas de acordo com o seu tamanho. A que caiu em alguns bairros da Capital, na tarde de hoje, por exemplo, podem ser comparadas a uma “ervilha” e não causam tantos estragos, conforme explicou a meteorologista.

O coordenador estadual da Defesa Civil, Isaías Bittencourt, emitiu alerta de que pode ocorrer queda de granizo, com chuva forte e vendaval, também nas regiões leste e sudoeste de Mato Grosso do Sul. A chuva terá curta duração, mas será forte e poderá causar estragos.

Abaixo Wagno mostra queda de granizo no Bairro Nossa Senhora das Graças.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions