A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

08/01/2014 11:49

Cobrança de “juros” de revólver seria causa de duplo homicídio em Dourados

Bruno Chaves

O duplo homicídio ocorrido em Dourados no último dia 25 pode ter sido ocasionado por cobrança de juros da venda ilegal de um revólver. O acusado de matar Rosana Araújo Vieira, 40 anos, e o filho dela, Alisson Donizete Araújo Ajala, 22, se apresentou ontem (7) à polícia e responderá pelo crime em liberdade.

De acordo com o site Dourados News, Pedro Henrique da Silva Vieira, 19, foi ao 2º Distrito Policial em companhia de Juliano Silva Souza, 21, que se apresentou como cúmplice do crime. Pedro mora no Parque das Nações 2 – os assassinatos ocorreram no Parque das Nações – e confessou ser o autor dos disparos.

Pedro matou Rosana depois de uma discussão. Ela foi atingida por um tiro na cabeça e morreu na mora. Ele contou que a arma utilizada no crime foi negociada com a vítima. Rosana teria vendido o revólver calibre 38 para Pedro por R$ 1,5 mil. Ele disse ter dado uma entrada de R$ 1 mil, sendo que os R$ 500 seriam entregues depois.

No dia 25 de dezembro, ele teria ido à casa de Rosana quitar a dívida. No entanto, os dois começaram a discutir porque a mulher teria cobrado juros pela demora. De R$ 500, o valor tinha subido R$ 1 mil.

Nesse instante, Pedro confessou ter pego a arma e atirado na cabeça de Rosana. Ao ouvir o disparo, Alisson, filho da vítima, saiu de casa para ajudar a mãe e foi atingido com um tiro no peito. Ele morreu no Hospital da Vida.

Já Juliano Silva Souza alegou em depoimento que não sabia que o colega estava armado, e que apenas deu carona para que ele pudesse pagar a conta com Rosana.

Os dois prestarem depoimentos e foram liberados. Pedro responderá em liberdade por homicídio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions