A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

06/01/2013 13:17

Com epidemia confirmada, vítimas da dengue lotam postos na Capital

Mariana Lopes e Luciana Brazil
Foram 1600 atendimentos nos postos de saúde de Campo Grande (Fotos: Rodrigo Pazinato)Foram 1600 atendimentos nos postos de saúde de Campo Grande (Fotos: Rodrigo Pazinato)

Só neste final de semana, as unidades de saúde de Campo Grande registraram aproximadamente 1,6 mil atendimentos. Deste total, quase a metade são de pacientes com suspeita de dengue, números que confirmam epidemia da doença na Capital. A estimativa foi feita pelo secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca.

Desde ontem, quando foi lançado o Programa Saúde em Ação, mais cinco postos de saúde passaram a atender, das 7h às 18h, além dos nove que já funcionavam antes, o que equilibrou o fluxo de atendimento. Neste final de semana, a prefeitura abriu as UBS do Tiradentes, Coophavila, Coronel Antonino, Dona Neta, Albino Cointra. Amanhã (7) será aberto o UBS da Moreninhas e  do Aero Rancho.

Com esse número de unidades de saúde a mais, a quantidade de médicos atendendo também aumenta. Segundo o secretário de Saúde, agora são mais 120 médicos para atender a população.

A enfermeira da Unidade Básica de Saúde do Tiradentes, Deise Cebalos, disse que tem muita gente indo para aos postos por causa da dengue, mas com a abertura da UBS os pacientes têm esperado de 5 a 10 minutos, no máximo, para serem atendidos.

Segundo a enfermeira, antes das consultas os pacientes passam pela triagem, e se for caso de dengue, ele é encaminhado para a UBS para ser atendido. Em casos nos quais a pessoa já está sendo acompanhada, ela é encaminhada  diretamente ao médico. Nos casos mais graves, o paciente fica no posto de saúde 24hs.

Secretário de Saúde, Ivandro Fonseca, visitou os postos de saúde na manhã deste domingoSecretário de Saúde, Ivandro Fonseca, visitou os postos de saúde na manhã deste domingo

No Centro Regional de Saúde do Coophavila, foram registradas 57 notificações de dengue até ontem. Só na manhã deste domingo, até às 11h, foram mais 15 novos casos. 

Ainda no mesmo bairro, mas na Unidade Básica de Saúde, dos 77 atendimentos realizados ontem, 29 eram de suspeitas da doença. E hoje, dos 55 pacientes que passaram pelo local até às 11h, 16 foram notificados com suspeita de dengue, de acordo com a gerente, Gabriela Silveira. "O número é assustador", comenta.

Na manhã de hoje, o secretário de Saúde visitou os postos de saúde e acompanhou os trabalhos dos funcionários. De acordo com ele, a determinação do prefeito, Alcides Bernal (PP), é de que seja dada infraestrutura de combate à dengue, principalmente nos bairros onde os índices são maiores, como Coronel Antonino, Tiradentes e Coophavila.

O secretário ressaltou que não falta médico, o que falta é estrutura. “É uma exigência do prefeito dar qualidade para que esses profissionais exerçam o atendimento”, afirma Ivandro.

Durante a visita, o secretário disse aos funcionários que não quer saber de paciente esperando mais de uma hora para ser atendido.

De acordo com o coordenador do gabinete de gestão de crises, Victor Rocha Pires de Oliveira, em 2012 foram registrados 7 mil casos de dengue, e em janeiro deste ano, até o dia 4, foram 409 casos. "A média é de 100 novos casos por dia", alerta.

Por último, o secretário de Saúde alertou a população quanto à limpeza nos quintais de casas e terrenos baldios. “É importante a sociedade participar, senão nada adianta o trabalho do poder público”, pontuou. Segundo Ivandro, a prefeitura irá aumentar as visitas domiciliares, as limpezas nos bairros e vai promover uma requalificação dos médicos no atendimento.



Todos temos que cuidar de nossas heranças. Quem ganha medalhas tem que lustrá-las para contar história. Quando se sai de uma casa deve limpá-la e jogar fora seus lixos e dejetos porque não existe mais tapetes, tudo fica á mostra e assim o novo morador vai ver a qualidade do seu antigo usuário.Os visinhos vendo tanta sujeira lógicamente vão fazer juizo do novo morador e o antigo tranquilamente vai continuar a sua caminhada com seus amigos rindo do propreitário(povo) que achava que seu inquilino era bom.Assim é a administração pública, daqui dois anos teremos novamente que limpar os lixos e arrumar a casa. Os pisos(asfalto) estarão corroídos porque foram mal feitos, os banheiros entupidos(saúde pública) causando mal estar a todos, causando briga na família(segurança pública). Uma pena.
 
Almerindo de Oliveira em 07/01/2013 09:17:53
Melhorar atendimento nos centros de saúde é valido, mas temos que fazer trabalho de conscientização, envolvendo poder público, população com trabalho de prevenção, alertando o munícipe para cada qual cuidar do seu ambiente em que vive, retirando todos materiais que possam acumular água parada, tais como:Latinhas, garrafas, copos descartáveis, tampinhas e não se esquecer das calhas.
 
Silvio Lima em 06/01/2013 23:43:06
MUTIRÃO AGORA? PORQUE NÃO FOI FEITO ANTES?
É PORQUE NESSE NOSSO PAÍS FICA TODO MUNDO QUERENDO A SUA BUFUNFA EM ÉPOCA DE ELEIÇÕES, O PRÓPRIO POVÃO QUE SOFRE COM A DENGUE NÃO TAVA NEM LEMBRANDO DA DOENÇA. E OS GOVERNANTES? POR ISSO EU DIGO QUE ESSE NOSSO PAÍS NÃO VAI PRA FRENTE, SÓ SE MOBILIZA DEPOIS QUE O BARCO JÁ AFUNDOU.
 
Sidney Ferreira em 06/01/2013 22:52:52
Só vou citar um exemplo de como não adianta só os servidores e parte da população fazerem o serviço: basta um qualquer delinquente jogar um copinho num terreno baldio murado e pronto: já era! E sabe o que a prefeitura irá fazer quanto a isso? Absolutamente nada! Pois não pode adentrar em propriedade particular sem a ciência/permissão do proprietário... E se este proprietário está em outra cidade? outro Estado? Como fica essa latinha que foi jogada nesse terreno baldio murado/casa à venda que ninguém irá ficar sabendo , e tão pouco irão descobrir esse foco??? São casos como esse que deveriam trabalhar com penalização, pois conscientização meu amigo, já estamos é cansados de ouvir, mas há muitos aí que não fazem nada para melhorar até hoje porque não há leis para penalizá-los...
 
Marcello Batio em 06/01/2013 20:54:26
Conscientização, conscientização e mais conscientização, Agentes fazendo papel de "lixeiro" , exército e aeronáutica no meio da história passando para a população a idéia de "guerra" contra o Aedes.... Ahh, pelo amor de Deus, sejamos francos: Até hoje nunca houve uma medida realmente drástica contra a Dengue em Campo Grande... A solução é simples, criar leis rigorosíssimas e penalizar com todo o rigor da lei moradores com focos encontrados em suas residencias e donos de lotes murados praticamente abandonados!! Penalizar aumentando o imposto, multa, ou qualquer coisa onde se envolva perca de dinheiro ! Quero ver se não solucionam rapidinho tudo isso...
 
Marcello Batio em 06/01/2013 20:48:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions