A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

08/05/2018 10:50

Com histórico de furtos, homem que matou pedreiro é mantido preso

Em abril, ele cometeu dois furtos em dias seguidos nessa mesma região.

Ricardo Campos Jr.
Alexandre Moreira de Moraes, suspeito de assassinar um ajudante de pedreiro nessa segunda-feira (Foto: Fernando Antunes)Alexandre Moreira de Moraes, suspeito de assassinar um ajudante de pedreiro nessa segunda-feira (Foto: Fernando Antunes)

A Justiça decretou a prisão preventiva de Alexandre Moreira de Moraes, suspeito de assassinar um ajudante de pedreiro nessa segunda-feira (7) no Centro. Ele estava assaltando uma adolescente quando a vítima interveio para impedir o crime. Preso em flagrante, o homem passou por audiência de custódia nesta manhã.

Moraes agia nessa região cometendo vários crimes. No dia 5 de abril, ele foi flagrado usando um tijolo para quebrar as telhas de uma loja na Rua Dom Aquino para invadi-la e um dia antes, ele havia furtado vários objetos em outro estabelecimento na Rua Antônio Maria Coelho.

O suspeito, que tem 23 anos, foi um dos mais de 100 moradores de rua que, em 11 de abril, passaram por cadastramento em uma delegacia de Polícia Civil - dentro de ações que começaram a ser feitas na região central da Capital para identificar pessoas em situação de rua.

Homicídio – Antônio Marcos Rodrigues de Souza, 34 anos, estava indo para o trabalho com o pai quando viu Moraes cometendo o crime e decidiu ajudar a vítima. Ele levou uma facada no pescoço e não resistiu ao ferimento.

O suspeito fugiu e foi encontrado durante a tarde no Jardim das Mansões. Ele estava escondido na casa de desconhecidos. Antes, havia pedido ajuda em uma casa de reabilitação, onde não havia informado sobre o crime. Porém, Moraes desistiu de buscar suporte no local porque a entidade contatou sua família.

A operação da polícia que o levou junto com moradores de rua à delegacia ajudou a localizá-lo, já que a vítima o reconheceu a foto tirada naquele dia.

Moraes disse à polícia que estava arrependido de ter cometido o crime. Ele deve ser indiciado por latrocínio (roubo seguido de morte).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions