A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/12/2012 18:50

Compras na véspera do Natal movimentam shoppings e o centro

Nyelder Rodrigues e Adriel Mattos
Estacionamento do Shopping Campo Grande ficou lotado nesta segunda-feira (Foto: João Garrigó)Estacionamento do Shopping Campo Grande ficou lotado nesta segunda-feira (Foto: João Garrigó)

Em 2012 a maioria dos campo-grandenses se antecipou e fez as compras de presentes e da ceia natalina evitando a correria típica do dia 24.

Entretanto, vários ainda deixaram para a última hora, seja por falta de tempo, ou por comodidade, e encheram os shoppings e centro da Capital. Outro ponto em comum entre eles é a opção por uma ceia simples, sem peru, alimento símbolo da ceia de Natal.

Uma delas é Marlene Pereira dos Santos, de 50 anos, que recém chegou à Campo Grande, vindo da cidade de Araçatuba, no oeste do interior paulista.

Ela veio com o marido e os dois filhos, e estava morando em um hotel. Hoje, ela vai “inaugurar” a casa que comprou na Capital fazendo a ceia. “Como não tenho família aqui, a ceia será só com meus filhos e marido”, conta.

Já Zilda Batista Gonçalves, de 73 anos, que trabalha como secretária, foi às compras logo após sair do trabalho. Ela explica que não se antecipou por falta de tempo, e só agora pôde ir às compras para a ceia, que vai reunir toda a família, e será preparada aos poucos, sem pressa.

Enquanto isso, a bancária Gisela Crespo, de 37 anos, estava de férias e só foi às compras hoje, junto ao marido Ralf Crespo, 36 anos, e Pedro Crespo, de 6. “Não comprei antes por comodidade. Vim correndo para comprar tudo porque minha família vai estar em casa”.

O casal de namorados Aline Gomes Navarro, 20 anos, e João Miguel dos Santos Gonçalves, de 19, também tiveram que fazer as compras de última hora, já que não houve tempo antes. A ceia será com a família de Aline. “Será tudo simples. Agora temos que correr para preparar”, comenta Aline.

Além dos ingredientes para a ceia, também há quem foi às ruas para comprar presentes. Um exemplo disso é a copeira Taís Rondon, de 38 anos, que estava trabalhando e já tinha comprados presentes, mas teve que voltar às lojas para comprar outros presentes.

Outro que foi às compras na última hora foi Ronei Braga, de 47 anos. Ele é artesão, e diz que sempre compra atrasado. Dessa vez, ele comprava brinquedos para as crianças. Já Ivan Martins Galvão, 28 anos, é vendedor, e também sempre deixa para a última hora. “Alguns lugares estão cheios, mas o preço compensa pelo desconto”.

Homem é baleado nas costas enquanto caminhava na 14 de Julho
Jovem de 23 anos foi baleado nas costas enquanto caminhava na Rua 14 de Julho, no Bairro Cabreúva, em Campo Grande. Hugo Vinícius Crisanto de Lima fo...
Durante discussão, adolescente de 17 anos é esfaqueado pelo amigo
Um jovem de 17 anos foi levado em estado grave para a Santa Casa após ser esfaqueado na noite deste sábado, na frente da casa em que mora no Bairro G...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions