A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/06/2013 20:45

Condenado, motorista embriagado que matou casal recorre e tem liberdade

Cristiano foi julgado nesta quarta, mas como recorreu da decisão, segue em liberdade provisória conquistada com habeas corpus

Nyelder Rodrigues

Foi condenado a 20 anos e quatro meses de reclusão o Cristiano Pacheco de Souza, que em 2010, matou um casal em um acidente de trânsito, na BR-262, em Campo Grande.

Cristiano estava sem habilitação e embriagado no acidente que matou Wellington Gonçalves da Silva e Michele de Lima Pontes, e foi preso em flagrante. Depois de dois meses, ele conseguiu habeas corpus e foi solto.

No júri popular desta quarta-feira (5), o réu foi condenado a 19 anos e quatro meses pela morte de Wellington e Michele, acrescido de seis meses por dirigir embriagado e seis meses por dirigir sem habilitação.

Entretanto, como a defesa dele entrou com recurso contra a decisão, ainda em primeira instância, o processo segue em julgamento e o habeas corpus concedido pelos desembargadores João Carlos Brandes Garcia, Marilza Lúcia Fortes e Dorival Moreira dos Santos.

Caso – O acidente aconteceu por volta das 23h40 do dia 15 de maio de 2010, na BR-262, saída para Três Lagoas, nas proximidades do Autódromo Internacional de Campo Grande.

Cristiano dirigia um Renault Logan, e, segundo a denúncia, invadiu a pista contrária e bateu de frente com a Honda Twister conduzida por Wellington, tendo como passageira Michele. Os dois ocupantes da moto morreram na hora.

Conforme a sentença de pronúncia, o teste de alcoolemia e o relato de testemunhas indicaram a embriaguez. Em depoimento, Cristiano disse que sua CNH estava apreendida porque havia sido flagrado dias antes pilotando moto com capacete inadequado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions